SOU A LUZ DO CAMINHO

image

Mensagem da Mestra Rowena
através de Michele Martini
11 de julho de 2017
 
 
Nesse belo e singelo momento, onde você traz ao seu presente o ato de respirar, estendo a você um belo tapete de flores, onde você passa a caminhar levemente e docemente, rumo a um belo jardim.

Esse jardim é o berço da sutileza e felicidade, da alegria em equilíbrio, da plenitude.

Você caminha sobre o belo tapete estendido a você, aprecia com doçura essa beleza que está aqui especialmente para você, como um convite de boas-vindas, dizendo que você é sim bem-vindo nesse que é o seu lar, a sua casa, o seu planeta.

Envolvido na luz rosa do amor, agracio a sua presença com o meu manto de flores, que estendo sob os seus pés, a perfumar todo o ambiente, todo esse espaço que você habita.

Nesse espaço, que eu peço licença a entrar, é o que eu venho a ocupar dentro do seu coração.

O seu coração irradiado em amor, está a ofuscar a beleza das flores. Pois a mais bela obra da criação está dentro de ti, a brilhar e iluminar esse lindo campo floril.

Esse campo é mais verde, é mais colorido, e é mais perfumado, graças à sua luz, que de tão radiante e bela, ilumina e purifica, enche de vida todos os espaços habitados de vida. Todas as pequenas centelhas de vida estão a vibrar em sua presença, vangloriando pela sua existência nesse planeta. Pois sem a sua vinda, nada teria propósito.

Esse ambiente todo existe apenas para abrigar a sua luz, para que você receba como o seu lar. Está preparado especialmente para ti, que vibra luz cada vez mais intensa, a cada passo da sua linda caminhada, tímida e ofuscada no trajeto de superação individual.

Você está a brilhar de forma tão intensa e bela, que irradia o alimento necessário para que tudo seja perene, para que tudo se mantenha sempre belo e colorido em seu entorno.

Todas as formas de vida celebram pela sua presença, são todas gratas por você estar aqui, e por fazerem parte da sua história. A história de um pequeno foco de luz, que passa a irradiar uma chama tão brilhante e poderosa como o Sol, e que libertará todos os que estão presentes também nessa caminhada, a observá-lo, e depositarem em ti a esperança de se estenderem os dias mais belos, reluzentes de amor, do brilho do seu olhar, de gratidão plena pela vida.

O seu olhar traz o gosto da esperança, a cada dia iniciado, você mostra como é mais forte e mais belo estar aqui. Como é sutil a sua beleza, que por tantas vezes não é percebida por si, mas que é notável por todos que sentem a sua energia de luz, a resplandecer nos ambientes por onde caminha.

Você é luz a brilhar em todos os cantos da criação, é esperança a nascer nos corações, é amor a resplandecer dentro de cada forma de vida nesse planeta. Você mostra o que é amor, apenas pela sua simples existência. Simples e soberana, diante de tantos que estão banhados pela sua luz, pelo seu olhar de alegria e sossego.

O seu brilho, é capaz de iluminar todos os cantos onde o Sol não está a atingir. O seu olhar é mais belo do que um pôr do Sol, a sua luz é capaz de curar até a mais profunda das mágoas, dos receios e dos medos. A sua esperança é contagiante e traz alegria por onde é mostrada.

Você é um braço da centelha divina de Deus, você é a energia que habita em cada coração. Você ilumina as histórias daqueles que trilharam o caminho da busca interior. Você orienta, ampara, ama, protege, todos os aflitos. Você é capaz de curar até a mais grave das doenças. Pois nada é mais soberano do que o poder do seu amor, quando irradiado para um ser que necessita de receber a sua luz.

Você é o milagre, aquele que veio a trazer um sopro de esperança aos corações aflitos. Você é a luz que brilha diante da escuridão, e transforma trevas em luz. Apenas pelo brilho do seu olhar.

Tu és, meu irmão, a luz a irradiar em esperança e fé para toda a humanidade.

Essa é a sua verdadeira missão, o propósito da sua existência.

Irradie e resplandeça esse amor.

Sou Rowena
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/

É O TEMPO DE GRANDES RESGATES

image

Mensagem da Mestra Rowena e Mestra Nada
através de Maria Silvia P. Orlovas
12 de julho de 2017  

Meus amados vejam com gratidão os resgates deste momento.
Muitas pessoas estão sendo convidadas neste momento da transição planetária a olhar para o seu núcleo familiar.
Vocês estão sendo convidados a resgatar os relacionamentos familiares.
A olhar para os carmas associados a sua família, porque o desenvolvimento espiritual se prende as conexões familiares.

Você não está na sua família ao acaso e a sua família não está com você ao acaso.
Existem laços, entendimentos e libertações importantes que precisam ser vividos para que prospere a libertação do amor.
Dentro do seu caminho espiritual a família é onde os grandes milagres podem acontecer.

Não limite a ação do divino e o poder do milagre na sua vida, amando a sua família.
Estejam em paz com os seus familiares.
Compreendam o momento e a capacidade de cada uma das pessoas que está no seu convívio.
Nesse momento de grande evolução no ciclo de vida na terra algumas pessoas muito diferentes fazem parte da mesma família.
Diferentes na vibração, no sentimento, no pensamento, nos valores e estão ali encarnados como pai e mãe, filhos, irmãos para que possam se amar e se perdoar.
Para que possam encontrar entre si o denominador comum do amor.

Por isso os grandes sofrimentos, desgastes e cobranças estão no meio familiar, ali somos os espelhos uns dos outros.
Para você evoluir, para você encontrar o seu ponto de alegria, realização e felicidade esses laços familiares devem estar em paz.

Não sofra por aqueles que estão com você, compreenda.
No momento em que o seu olhar se expandir para a compreensão do outro, para a aceitação do outro exatamente como ele é; com erros e acertos, você se liberta.
Aceite seu pai como ele é.
Aceite sua mãe como ela é.
Não importa se por ventura estejam encarnados ou desencarnados.
A família continua além dos laços da matéria.

Volte pra você, pra unidade do seu ser.
Aceite os seus irmãos como eles são.
Aceite seus filhos exatamente como eles são e onde eles estão com as escolhas que estão fazendo.
Aceite o seu parceiro na terra como ele é.
Aceite também a possível ausência desse parceiro neste momento, que até a ausência do parceiro é uma referência pra você.

As pessoas sofrem por ter alguém e as pessoas sofrem por não ter alguém.
Aceitem a condição em que vivem.
Porque só através da aceitação poderão mudar a frequência e o nível de vibração.

Meus amados, a terra pede por amor.
O momento de resgate planetário é o momento de abalos nas emoções, abalos nos sentimentos, inseguranças e tudo isso só poderá ser curado, transformado e liberado através da profunda energia do amor.

É o momento de olhar para as pessoas do seu caminho com profundo entendimento e amor.
Só assim você se libertará.
Quando você estiver em paz com as pessoas, com o seu caminho, a sua vida terá a possibilidade de mudar completamente.

Liberte as pessoas de você.
Nesse momento como diz a bela música: escolho amar sem mais querer.
Libere o seu coração do querer.
Querer ser compreendido.
Querer ser amado.
Querer ser reconhecido.
Querer ser recompensado.
Liberte tudo isso de você e você irá experimentar imediatamente um sentimento de profunda paz e de profundo amor.

Estamos trabalhando com a chama rosa, na vibração do amor maior.
Aquele que cura, aquele que expande.

Estamos juntas, Mestra Rowena e Mestra Nada, na energia do amor em expansão, unindo as polaridades do amor.
Fazendo a cura daqueles que aqui estão presentes na vibração do amor.

Eu me doo com amor é o mantra da Fraternidade Branca.
Eu recebo com amor é o mantra da Fraternidade Branca.
Através dessa energia as curas podem ser feitas.
Estamos mudando a frequência da vibração de todos vocês.
Nos doamos e recebemos com amor.
Tenham paz.

Paz no coração.

-…..—==I.=|=|..|=|=.I==—-…..-

Direitos Autorais: Maria Silvia P. Orlovas
http://mariasilviaporlovas.blogspot.com.br/2017/07/e-o-tempo-de-grandes-resgates.html

TRAZENDO OS ENSINAMENTOS DOS VEDAS

image

Mensagem de Sanat Kumara
através de Michele Martini
29 de junho de 2017
 
 
Trazendo o ensinamento dos Vedas, viemos aqui a mostrar a vocês a essência do trabalho ascensional através da busca e limpeza interior.

Sou Sanat Kumara, e em nome de toda a Grande Fraternidade de Mestres, que, desvinculados de religiões ou dogmas, estamos a trazer o amor e forma de elevação suprema da essência interior.

Como Krishna é compreendida a essência primordial do criador, que mora dentro de cada ser, de cada foco de vida. A energia Krishna é nada mais do que o trabalho trazido pelos Vedas, de olhar para dentro de si mesmo, e buscar a expansão e conexão com essa essência.

Esses ensinamentos datam de milhares de anos terrenos antes de Cristo, e não poderia ser compreendido por vocês como algo palpável quando se trata de colocar em datas e formas de tempo que compreendem hoje.

Os ensinamentos védicos, trazem muitos conhecimentos que levam sempre cada um ao encontro com a sua própria essência divina.

Foi traduzido e divulgado em forma de religião, no hinduísmo, mas hoje trago a vocês a essência védica baseada nos ensinamentos primordiais de conexão com a sua própria fonte divina.

A base do ensinamento está em olhar sempre para os seus próprios atos, para os seus próprios pensamentos, a levar sempre mais luz a cada foco interno que seja detectado em atitude se pensamentos que estão desvinculados da essência suprema e da conexão com Deus.

Essa forma de pensar, é nada mais do que uma pratica diária, que faz com que cada um observe os próprios atos. E se auto observando, há a descoberta dos pontos que trazem a desconexão com a luz divina.

Cada ponto, assim que identificado, deve ser colocado de lado, em observação. Vocês colocam todos os seus pensamentos e atitudes em análise, onde vocês mesmos começam uma jornada de aprendizado sobre si mesmos. Onde passam a se conhecerem melhor em sua verdadeira essência.

A base do estudo com base nos ensinamentos dos Vedas, está no olhar interior. O silenciar da mente, o escutar do coração. O escutar do silencio.

Em um primeiro momento há o incômodo em deparar-se apenas consigo mesmo e mais nada. Onde vocês retiram todas as distrações externas e são colocados cara a cara diante da sua própria verdade. O primeiro sentimento será de fuga. Começa a aparecer o desconforto. A ansiedade, e a mente povoada de pensamentos e planos. Todas mentes condicionadas e que estão tão envolvidas com o mundo material e não foram treinadas a olhar para a própria verdade do ser, transcendendo a matéria.

Juntamente com esse olhar, esse silenciar, que é trabalhado um pouco a cada dia, há o trabalho do recitar de mantras. Do recitar de orações.

Vocês compreendem mantras de uma forma, orações de outra, e programações mentais de outra forma diferente. Mas todos esses são iguais e tem o mesmo objetivo.

As orações, ou mantras ou programações mentais, são todas para que vocês vão trabalhando uma nova forma de pensar, uma nova afirmação diante do olhar da vida, enquanto buscam o silenciar da mente em outros momentos de meditação.

É necessário que se trabalhe um pouco com o recitar de mantras e orações, repetindo as frases e citações indicadas pelos seus Gurus, Mestres, Mentores, e em outro momento diário, seja trabalhado o silenciar da mente.

Aos poucos, mesmo com o recitar de mantras em uma linguagem diferente, a mente vai sendo reprogramada.

Costumamos indicar o período de 21 dias para uma completa reprogramação mental.

Se trabalhado o recitar do mantra, das citações, ou orações, diariamente por 21 dias, e nesse período, diariamente também for trabalhado o silenciar da mente em meditação, vocês poderão ver o resultado ao final dos 21 dias. Onde perceberão que já não mais há sofrimento em permanecer em silencio. Vocês passam a conhecer mais sobre si mesmos, passam a entender quais são os seus pontos a serem trabalhados, e assim vão sendo guiados a processos de cura sequenciais, para trabalharem cada aspecto identificado.

Primeiramente vocês passam a perceber os pontos mais leves a serem transcendidos, e que são causa de sofrimento, trabalham, curam, iluminam. Na sequência, é trazido a vocês mais um ponto, um pouco mais profundo, e o trabalho continua.

Nunca é possível trabalhar todos os pontos e restrições em apenas uma sequência de tratamento, pois vocês podem sofrer fortes sintomas de catarse. Há a necessidade de trabalhar gradativamente o silenciar da mente, a descoberta gradativa da sua própria verdade, e então a reprogramação.

O tratamento védico é composto de blocos de três etapas:

1. Silenciar da mente;

2. Identificação dos gatilhos emocionais;

3. Reprogramação mental.

As três etapas podem ocorrer em paralelo, pois enquanto vocês silenciam a mente, no mesmo período também trabalham a reprogramação, para que gradativamente os gatilhos emocionais sejam revelados. E vocês, sendo trabalhados na reprogramação e silencio da mente, já tem mais ferramentas e preparo para lidar com os gatilhos emocionais quando são mostrados.

Ao final de um ciclo, há o início de outro, pois alguns aspectos já foram curados, e construirão uma base para que ocorra o início de uma nova etapa, que não seria possível de ser trabalhada no início, pois necessitava de um nível de compreensão e de certo equilíbrio para que o tratamento seja efetivo.

A terapia transformacional consiste em um trabalho que vem a complementar esse processo védico. Em meio ao processo, cada um de vocês vem trazendo mais preparo para que sejam iluminados e desbloqueados alguns pontos que os levavam a repetir certos comportamentos e permanecerem no sofrimento.

O trabalho pode ser feito por cada um, em si mesmo. Apenas seguindo as etapas que foram colocadas aqui, sem a necessidade de algum terapeuta. Vocês se tornam terapeutas de si mesmos.

Aprendem a silenciar a mente, ouvir o seu mestre interior. Silenciando a mente passam a estar mais atentos ao que o universo os mostra, aos sinais, às dicas. E assim vão guiando a si mesmos.

O processo de seguir um guru, um mestre ou um mentor externo, é apenas temporário, e apenas para que seja mostrado o caminho de encontro com a sua própria conexão à sua verdadeira mestria.

Cada um tem a responsabilidade por si mesmo, pelos seus atos, e também pela sua própria cura. Assim trouxeram os Vedas, a ensinar esse caminho de iluminação, de limpeza e de encontro com a própria verdade. E que pode ser praticado por cada um.

Os gurus, os mestres, estão apenas a mostrar exemplos de quem seguiu essa caminhada e passou a estabelecer contato pleno com o seu mestre interior, com a sua própria verdade. Aceitaram olhar para os seus aspectos inferiores, para os seus gatilhos emocionais e corajosamente os enfrentaram. Trazendo mais felicidade com o tempo, mas sim com o sofrimento que também vem junto com a desconexão da ilusão da matéria e do Eu Personalidade.

O apego ao Eu Personalidade é que causa o sofrimento, é o único causador de sofrimento nesse processo. Mas a cada verdade mostrada com essa técnica, cada um vai diluindo as próprias ilusões criadas da matéria e a respeito de si mesmo, e conhecendo a si mesmo cada vez mais.

A terapia transformacional, é o complemento que trabalha nos registros akashicos, quando esses estão prontos a serem iluminados, mas há a necessidade de trabalho individual de cada um. Pois o processo de cura e responsabilidade pelos próprios atos é individual, e a busca pela própria iluminação é interior.

Com a elevação em níveis mais sutis, no decorrer do trabalho proposto pelos vedas, cada um aprenderá a acessar o seu registro de sofrimento e iluminá-lo, sem a necessidade de um terapeuta. Cada um é treinado a ser o terapeuta de si mesmo.

Cada ser, filho da luz, essência de Krishna, é dotado do brilho necessário para curar a si mesmo e a todos, basta desprender-se da busca individual da matéria, e conectar-se com a essência divina. Aceitando a luz e o caminho proposto pelo universo na sua história, seguindo o fluxo de aprendizado e extraindo a sabedoria. Desprendendo-se do Eu Inferior, e conectando-se ao Eu Superior.

Há a necessidade de aceitação da luz divina dentro de si, e do desprendimento da ilusão material.

Eu Sou Kumara
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/

O JULGAMENTO QUE ESTENDEMOS AOS IRMÃOS, É A NEGAÇÃO DAS NOSSAS PRÓPRIAS RESTRIÇÕES

image

Mensagem da Mestra Pórtia
Canal: Michele Martini
27 de junho de 2017  

Recomendamos a leitura ao som da música: https://youtu.be/UDSC3fKNLqE

Trazendo a verdade de dentro de cada coração, por vezes podemos deixar sair também aquelas dores, aqueles reflexos do sofrimento que antes fazia parte das nossas realidades.

Sendo assim, juntamente com os processos de cura a que vocês se propõem, também trazem sofrimento sim.

O efeito catarse é percebido quando, por vezes vocês estão tão identificados com o próprio sofrimento, com aqueles comportamentos e repetições de dor e os quais vocês querem se libertar, que vocês acabam por iniciar uma luta interna entre o lado do Eu Superior e o Eu Inferior.

Os processos de cura fazem com que vocês aceitem olhar de fato para aqueles aspectos ligados ao Eu Inferior. E por vezes pode parecer até que estão passando por momentos em que esqueceram de tudo o que é luz e tudo o que é amor, que aprenderam até o momento presente.

Mas esse olhar para as pequenas manifestações do Eu Inferior, é necessário para que possam identificá-lo e reconhecê-lo como parte de vocês mesmos.

Essa identificação, em um primeiro momento, pode se tornar insuportável, e fazê-los desistir de tudo aquilo que os leva a pensar que de fato evoluíram em seus processos de autotransformação. Vocês retornam ao estado de ligação com a negatividade e a negação de que são luz.

Mas então, é através da ligação com esse estado de sofrimento, que fazem novamente renascer a luz. Aceitando e acolhendo o aspecto negativo que há em vocês, deixam de negar a existência daquele que esteve sempre ali, à espreita para os atingir quando menos percebessem.

É através da auto-observação, da percepção de tudo aquilo que vocês amam e daquilo que não amam. Das suas alegrias e das suas insatisfações. É através do derrubar das armas, dos escudos, que vocês passam a sentir o que é a verdade que mora dentro de cada um.

De cada um que está ao seu redor, e também aquela verdade que está guardada dentro de si mesmos, que vocês negam pelo fato de alimentarem o julgamento.

A partir do momento que passam a sentir as suas próprias sombras, e observarem a manifestação delas em suas ações diárias, é quando passam a soltar o comportamento que julga, que condena esses aspectos negativos também em seus irmãos.

Vocês se deparam com experiências que os colocam em posições onde atuam como aqueles os quais condenavam, e então passam a sentir o que é ser humano, o que é estar envolvido em tais situações que os levam, por muitas vezes, a manifestarem os aspectos inferiores e apagarem a luz que brilha em seus corações.

É então através dessas experiências, que soltam o julgamento. Que passam a olharem os seus irmãos como focos de luz, mas que apenas estão momentaneamente e provisoriamente com suas luzes adormecidas, mas que na verdade são apenas passagens da vida, onde eles também estão sendo experimentados a viverem os aspectos inferiores para que possam com amor acolhê-los. Para que possam aprender a amar também as suas imperfeições.

É dessa forma, filhos, que vocês aprenderão de fato a amar os seus irmãos, dentro das suas imperfeições, e que então mostrará a vocês o caminho do perdão a si mesmos. Pois os aspectos inferiores observados no externo, são nada mais do que aqueles que estão guardados dentro dos seus corações, e que não permitem que sejam manifestados, que negam a sua existência.

Vocês permanecem por muito tempo negando as suas manifestações dolorosas, de raiva, as lágrimas e o sofrimento. Deixam guardados aqueles aspectos que vocês sabem que os levarão a sofrerem. Passam por um longo tempo apenas a observar tudo isso manifestado em seus irmãos. E então é quando começam a perceber que essas superações também são suas. Que são aquelas que vocês já não mais manifestam, mas a partir do momento que decidiram não mais as manifestar, foi justamente quando começaram a julgar os seus irmãos pelos mesmos erros.

Pois então, é chegado o momento de descoberta de que, esses julgamentos são apenas manifestações do medo que ainda mora dentro de cada um de vocês, do receio de voltarem a manifestar esses aspectos inferiores e de serem julgados, pois já sofreram por demais quando os manifestavam.

Vocês então compreendem de fato que esses aspectos ainda moram dentro de vocês, e estão a se manifestar através desse julgamento, que se estende ao externo, mas também a vocês mesmos, pois vocês negam a si a oportunidade de serem a sua própria verdade.

É através do exercício do perdão, da aceitação e irradiar do amor aos aspectos inferiores de todos em sua volta, que vocês passam a aceitar as suas próprias restrições.

Então vocês percebem que, o olhar amoroso que passam a estenderem aos seus irmãos, não é aquele que traz a compaixão e caridade por alguém que está em um patamar inferior ou em sofrimento, mas que essa compaixão é por vocês mesmos. Pois vocês são exatamente os mesmos aspectos inferiores que veem em seus irmãos. Que estão ali em sua vivência diária, e se apresentam diante de vocês apenas para que sirvam como espelhos a mostrar as suas próprias restrições.

O julgamento, irmãos, é apenas o alerta para si mesmos daquilo que precisa ser olhado dentro de vocês, e que vocês ainda negam. Mas a partir do acolhimento com humildade daquilo que negam em vocês mesmos, passarão a compreender que não há defeitos e não há restrições naqueles que estão olhando.

A partir do momento em que passarem a olhar para o externo de forma amorosa, e não for mais possível identificar quaisquer restrições ou defeitos em seus irmãos, é quando descobrirão que vocês mesmos já possuem o coração livre das próprias dores e sofrimento. É quando estarão completamente curados das suas próprias restrições.

A vida é apenas uma forma material de trazer a vocês a oportunidade de curar aquilo que não querem ver, mas que mora dentro de vocês, e que precisa ser iluminado.

As pessoas de seu convívio, desde os líderes religiosos até os julgados como criminosos, são todos personagens colocados de forma perfeita na sua experiência material, a mostrar a vocês todas as restrições que precisam ser superadas.

Não há certo ou errado, não há o bondoso e o criminoso. Há apenas o julgamento. O julgamento que nasce a partir da negação das próprias restrições e se manifesta em forma de preconceito pelos seus irmãos.

Saúdo com amor o Deus que há dentro de cada um de vocês.

Sou Mestra Pórtia

-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/

ABANDONANDO NOSSAS CAVERNAS INTERIORES

image

Mensagem do Elohim Astrea
através de Michele Martini
29 de maio de 2017  

 
Entender como é o processo da vida. Aceitar o fluxo natural das energias que passam por vocês, essa forma de viver, é permitir que aconteça o crescimento, a iluminação, a evolução.

Vocês, filhos, vêm trabalhando intensamente dentro de si mesmos, dentro do propósito de se tornarem seres mais cristalinos, mais puros. Mas se deparam por um momento com a não identificação do que esperavam que ocorresse.

Vocês se fecham a não permitir o fluxo natural das energias, que vêm para que vocês exponham aqueles sentimentos guardados e que foram armazenados em seus registros, mas que vocês temem a exposição.

Através do amor, do auto amor, começam a compreender o porquê do sentimento de amargura, vocês passam a ouvir o seu próprio corpo, as suas emoções e os seus sentimentos. Vocês simplesmente passam a aceitar o que chega até vocês. Trabalham internamente da forma que sabem e então liberam.

O aprendizado de liberar, é o obstáculo mais difícil de alcançar. Pois vocês recebem novas informações, que afirmam para vocês que desapeguem, que deixem ir o que eram, ou aquilo que esperavam serem, mas então vocês recebem a informação e não a deixam fluir, não permitem que simplesmente passe por vocês, a agregar o aprendizado, e permitir que leve aquelas personalidades, sonhos distorcidos e ideias que faziam da própria vida.

Vocês se agarram àquelas informações que deveriam liberar, e então há o descontentamento. Vocês não mais se identificam com aquilo que eram, mas o fato de não permitir fluir, impede que recebam o novo. Ficam presos à busca por se encaixarem em algo, em encontrar um novo Eu para assumirem em nova personalidade. E a angústia surge desse sentimento, dessa busca que não chegará a um fim. Pois o trabalho aqui é de limpeza de informações, de sutilização do corpo, para que deixe de ser aquele espelho que refletia as suas dores e a sua história.

Vocês continuam na busca por serem aquilo que se determinaram a serem. Vocês mesmos, sim, que trabalham tanto na limpeza de seu Eu Inferior, mas que a cada limpeza, acabam se agarrando a alguma outra informação que ainda está lá, viva. Mas que também será limpa.

A angústia, o sentimento de vazio, acaba surgindo, causado pelo fato de não permitirem que o esvaziamento completo ocorra, por se agarrarem a alguma personalidade, até aquelas que vocês acabam criando em suas mentes, onde tentam permanecer agarrados a algo que entendem como familiar, que é possível de ser materializado.

Percebam, queridos filhos, que o que vocês criam na mente é possível ser materializado, mas sempre materializarão alguma nova personalidade, e não permitirão o fluxo de ocorrer naturalmente.

Imaginem que vocês estão dentro de um buraco, um grande buraco, que começa na superfície da terra, e que vai profundamente até algum lugar que vocês não conseguem mensurar.

Dentro desse buraco, nas paredes, há pequenas cavernas. Cada uma das cavernas é uma personalidade, uma identidade. Ela está lá materializada, está agarrado às paredes do buraco, ainda fixa na matéria, na terra, no mundo físico.

Então, eu venho e lhes digo: no fundo do buraco há o encontro real consigo mesmo, lá você será apenas o Eu Sou, unificado em Um com a maior manifestação de você mesmo, que é o Eu Superior. Lá não há limites, lá não há personalidades, mas é necessário que se tenha coragem, para jogar-se dentro do buraco, sem agarrar-se às paredes.

As paredes são seguras, são vistas como o seu porto seguro, pois ao cair no buraco, vocês ainda têm um último respiro daquilo que entendem como ser a única forma de existirem nessa vida material, que é agarrando-se às personalidades. E então, a cada limpeza feita, a cada restrição trabalhada e iluminada, cai uma avalanche e fecha o buraco de uma caverna. E então vocês ainda permanecem por certo tempo tentando entrar nessa caverna, e isso causa angústia, medo, tristeza, pois não mais encontram aquele Ser que vocês tanto identificavam em vocês mesmos.

Vocês então têm uma nova chance de se encontrarem definitivamente com o Eu Sou, se houver coragem o suficiente para se jogarem dentro do buraco. Mas quando vocês, cansados da angústia e da busca incessante por aquela personalidade que ficou fechada no buraco da avalanche, naquela caverna que já não existe mais, vocês então decidem se jogarem novamente no buraco, corajosos de encontrarem-se com as suas próprias verdades, então o medo os faz agarrarem novamente às paredes, e então encontram em uma nova caverna um refúgio. Ali encaram mais um Eu personalidade que já estava disposto a deixar de ser, para então se identificarem com ele. E então novamente vem a avalanche, e novamente vocês passam por um período tentando buscar ali o que foi perdido, aquela identidade.

E assim se segue. Caverna a caverna, alternando entre medo e coragem. Momentos onde deixam de se identificarem com algo material, para então sentirem o que é a conexão com o Eu Sou, e então novamente repetirem a manifestação do medo, que os impede de se entregarem completamente a essa energia que é a verdade de vocês. Mas que ainda não tinha espaço para se manifestar de forma plena, porque vocês gostariam de visitar mais algumas cavernas.

A angústia, está no medo de ousar. Está no medo da mudança. Está no fato de não permitirem serem a sua própria verdade. O sentimento de medo está atrelado completamente ao apego à matéria, que vocês acreditam ser a única verdade, mas que é apenas o que os olhos materiais movidos pelo medo podem ver.

Permitam que o fluxo natural ocorra, permitam que a luz que atrai vocês para o fundo do buraco, tome conta de seus corpos, ilumine o medo e remova os apegos à matéria, para que então vocês possam ser as suas próprias verdades, manifestadas em corpo físico, mas vivenciadas pelo coração e pela maior manifestação de vocês mesmos: O Eu Sou.

Sou Elohim Astrea
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/

A VIDA E AS REENCARNAÇÕES, UMA FLECHA NA EXISTÊNCIA

image

Mensagem da Mestra Nada
através de Thiago Strapasson
21 de maio de 2017  

Filhos do meu coração,

A vida planetária é feita de nuances, onde não existe um padrão, porque da mesma forma que hoje se construiu, amanhã se destrói. O que hoje existe podem já não encontrar, após um breve minuto, da forma como experimentam.

A vida material, amados, deveria ser vivida como algo fluído, transitório, leve, jamais como aquilo em que transformamos como se fosse nossa própria existência. A vida humana é uma escola da alma, uma escola de aprendizados e experiências e como tudo na criação, ela se transforma, se modifica e se esvai. Nada é fixo, tudo está em constante mutação. Pois assim é Deus que aprende com a experiência de seus filhos e também se transforma.

Eu sei, meus amados irmãos, que não é assim que vivem, que se apegam às suas relações como se não existissem sem elas. Vivem para construir uma vida segura e tranquila, e não se lembram que a vida se esvai, assim como a própria experiência na terra um dia se finalizará.

Mas a humanidade ainda não vê a vida dessa forma, como algo transitório, que se diluiu como poeira ao vento, como o rio que renova seu fluxo com as chuvas para novamente finalizar sua experiência no oceano.

Quão mais fácil seria a vida, meus amados, se a vissem sob essa perspectiva, de renovação, de transitoriedade, de passagem. Ela se tornaria mais leve e vocês poderiam se encantar pela beleza dessa experiência, olhar os detalhes tão bonitos da vida, sentir os aromas, experimentar os sabores, tudo como se fosse a experiência mais linda que sua alma já experimentou, mas conscientes que é transitório.

A relações chegariam e iriam naturalmente, os bens seriam um constante fluxo em suas vidas apenas para trazer o bem-estar ao presente. Tudo seria transitório e passageiro e nada os prenderia.

Mas esse Estado, amados, não é algo para que compreendam, mas para que sintam em toda sua beleza. Vivenciar a vida como algo transitório sem se prender às relações que se tornam as raízes do seu apego, de seu sofrimento, sem perpetuarem situações que já se encerraram em seus ciclos e são mantidas apenas para satisfazer o ego.

Sabe, filhos, esse desapego material e relacional é o objetivo de cada um de vocês na experiência material, daquele que já vê a vida sob uma perspectiva superior, que sente a alma e olha para o corpo como um maravilhoso instrumento que Deus os concedeu para experimentar todas as nuances da criação.

Mas os homens, em algum momento de sua existência, esqueceram-se de sua natureza divina e passaram a viver essas experiências como se elas fossem tudo que a criação os pode oferecer. Oh meus filhos, quão rasa essa visão! Porque Deus em toda sua grandiosidade construiu todo o cosmo em suas infinitas experiências da alma, onde cada filho seu um dia encontrará sua morada, seu local de descanso e integração.

E para isso precisam estar maduros, sábios, prontos a saborear tudo que a criação os pode oferecer. Pois eu vos digo meus irmãos, não há nada que os prenda a essa realidade senão seus próprios apegos, seus medos, suas incertezas, e dificuldades de se abrirem à realidade maior da vida. É tão simples, simplesmente liberar para que a vida seja vivida e experienciada como algo transitório e passageiro, que deve ser sentido, com as emoções humanas, as imperfeições, os dissabores, e porque não, até mesmo com a dor e sofrimento a os enriquecer para que saiam dessa experiência maiores do que chegaram, mais luminosos e sábios.

Esse é o único propósito dessa experiência, adquirir sabedoria à alma de maneira transitória que os conduzirá ao amor mais profundo da criação, à descoberta de seu auto amor, de sua autotransformação, da irradiação de sua essência no ambiente mais duro que existe, para que então resplandeçam em amor nos braços dos Pai e Mãe celestiais.

A vida, filhos, é isso, essa experiência transitória. Que aos olhos humanos aparenta ser algo tão longo, mas que aos olhos de Deus é um sopro, um piscar de olhos, quase insignificante na eternidade da alma.

Experimentem, amados, questionar um senhor ou uma senhora já de avançada idade se viram a vida passar. Eles poderão dizer que tudo foi muito rápido e que nem ao menos se lembram muito bem como tudo se deu. Nessa idade terrestre o ser encarnado está consciente da transitoriedade da vida, embora nem sempre seja capaz de, na brevidade de uma respiração, viver a vida com desapego, sem crenças, sem lutas interiores profundas e enraizadas que não são nada mais que a origem de nossa dor.

Gostaria hoje de finalizar com um recado empoderador. Com algo que os alimente a alma com profundidade. Gostaria de trazer a vocês uma experiência onde por breves segundos poderão perceber a brevidade com que a vida se manifesta.

Imaginem uma flecha ao ar em direção ao seu alvo. Imaginem que essa flecha, da saída do arqueiro ao encontro do alvo fosse toda sua vida. E nessa passagem você é capaz de retomar cada experiência, cada sabor, cada alegria ou tristeza que carregou. Ao chegar ao alvo sua vida se esvai e você está liberto a retornar à eternidade da vida, de onde na verdade nunca saíram.

Mas a vida é essa flecha, milésimos de segundos na vida do arqueiro, que nada representa em toda sua existência. O que trago a vocês, filhos, é essa alegoria, uma flecha é toda sua vida. Um sopro, um pequeno sinal de luz que se esvai num piscar de olhos.

Mas o arqueiro continua sua existência apesar da flecha, ele nasce do descolamento dos braços de seu Pai/Mãe e também finaliza sua existência retornando aos braços do mesmo colo que saiu.

Sabe, meus amados, assim é a vida, uma existência diminuta para tanto apego, tanto sofrimento, tanto querer para si e pouco doar. Porque viver para a unidade, para o amor, com liberdade e sem restrições, requer essa autolibertação de tudo que te restringe. Pois a verdadeira caridade é livre, solta, desapegada e liberta. Ela é feita do mais puro amor, que liberta e não prende. Essa é a única e possível caridade existente.

É assim que é a vida e assim deveriam sentí-la. Não há necessidade de tantos medos, de tanta desconfiança, de tantos jogos e simulações, poderia ser mais simples dessa perspectiva. Pois aqueles que já sentem a vida como essa rápida passagem atingem mais facilmente sua paz, sua tranquilidade, seu bem-estar. Vivem com um sorriso no rosto, liberando tudo que está em sua vida, pois estão conscientes que é transitório, deixando ir com confiança.

Esse é o desafio, filhos, da vida na terra, viver essa passagem de imersão da consciência no ambiente planetário, que se transmuda do medo, da euforia, do apego, para a aceitação, a paz interior e a confiança maior em Deus.

Tudo, filhos, absolutamente tudo que vivenciam é planejado justamente para que desapeguem desses medos, para que numa visão superior da vida sintam essa transitoriedade, esse algo passageiro, então possam se soltar em absolutamente tudo aquilo que sentem vontade de experimentar.

E quando atingem esse estado, dessa paz, desse amor interior que transborda, naturalmente irão contar isso a todos os demais, de uma forma singela e pessoal, mas sempre através da doação, da caridade, porque aquele que não segura, que não se apega, também não sofre, não tem dor, pois ele é livre e compreende a vida como ela é, em toda sua natureza e perfeição.

Estejam em paz.

Sou Mestra Nada
 
-…..—==I.=|=|..|=|=.I==—-…..-

Direitos Autorais: Thiago Strapasson
Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br

BUSQUE A ENERGIA DO CORAÇÃO

image

Mensagem da Mestra Rowena
através de Maria Silvia P. Orlovas
17 de maio de 2017  

Se você está triste busque a energia do coração.

Se você está confuso, busque a energia do coração.

Se você está sem luz, sem consciência, sem saber para onde ir, busque a energia do coração.

O coração, tem os olhos que veem o futuro, o coração tem a sensibilidade que direciona você para aquilo que realmente deve ser.

É preciso deixar sempre o coração limpo para que ele seja na sua vida uma verdadeira bússola.

Quando você olhar para uma pessoa antes de julgá-la, antes de dizer que aquele ser é do bem ou é do mal na sua vida, sinta no seu coração.

Deixe o seu coração apontar o que é correto.

Não julgue pelos olhos, não julgue por aquilo que você quer.

Deixe o querer do lado e apenas sinta.

Um coração sábio, mostrará a você como está a energia, a vibração.

Um coração sábio dá o tempo necessário para viver as coisas.

Quando você tem pressa, você confunde a vibração do próprio coração.

Há de se ter paz, há de se livrar o peso das emoções que poluem o coração, nesse momento nós estamos trabalhando no corpo sutil de vocês, estamos trabalhando nas suas emoções para limpar os corações.

Hoje o coração de muita gente não age como uma bússola sabia e limpa, porque o coração está poluído de dores, de mágoas e aí vocês olham para as pessoas e imediatamente se apaixonam e criam laços, porque estão profundamente carentes e o coração aprisionado a dores e mágoas.

Para ter uma boa bússola do coração é preciso ter o coração limpo, trabalhem a sua energia, no sentido espiritual de fortalecer esse coração, de não exigir dele as respostas não adequadas.

Às vezes meus amados, são vocês que olham para os outros e esquecem do verdadeiro olhar, o olhar do coração, o olhar do coração é um olhar paciente, é um olhar calmo, é um olhar sem exigências.

Acalme o seu coração, limpe o seu coração, ative a energia de cura no seu coração para que ele possa ser novamente uma bússola na sua vida, para que ele possa permitir que você esteja novamente próximo das pessoas.

Um coração limpo é um coração sábio, um coração limpo está livre de enganos, um coração limpo estará livre também do próprio carma.

Acalmem o coração, respirem com o coração.

Muitas curas vocês devem atuar nos corações, colocando as mãos, rezando, orando e voltando a energia do coração, do plexo cardíaco para si mesmos.

Não curem o outro, não queiram curar o outro quando a cura em você ainda não esta pronta.

Agora é o momento de curar o coração.

Se existe alguém na sua vida, ou alguma situação que dói profundamente no seu coração, é hora de você curar você.

É hora de você limpar em você essa dor essa memória, essa mágoa.

E com o seu coração mais em paz, toda a sua vida entrará num fluxo mais positivo.

Não é o outro que se enganou, o seu coração sobrecarregado das suas próprias dores e camadas de desilusões que conduziu você pelos caminhos errados.

Por isso meus amados,paz no coração, luz no coração, tranquilidade no coração e muito auto perdão no seu coração.

Você dirigindo a energia de cura para o seu desamor, para sua carência, para o seu sentimento de abandono, para o seu sentimento de angústia e desilusão.

Trabalhem a energia do coração.

Muita chama rosa, muita vibração de olhos de rosa, perfume de rosa.

Vocês podem usar as fragrâncias e os óleos tocando o coração, para aliviar dores, para aliviar o peso que vocês carregam com vocês.

É o momento desta cura, é o momento de limpar a presença de pessoas que não fazem mais parte da sua vida. é hora de se libertar através do profundo amor.

Aquelas almas que estão acordadas espiritualmente, vocês estão sendo preparados para encontros espirituais de um nível de uma amor diferente, um amor que preenche, um amor que ensina, um amor que faz crescer e esse amor começa em cada um.

Deixe o seu coração livre para permitir que você veja o amor nas pessoas que estão a sua volta.

Solte as dores para que o seu coração possa novamente enxergar a luz e o amor.

Em sintonia com a chama rosa, eu sou Mestra Rowena e venho tocar o coração de cada um de vocês.

Neste momento nós estamos colocando no astral aromas de rosas e muitas flores para virar em cada um de vocês.

Quem tem olhos para ver, esta sendo convidado a penetrar nos meus jardins, energias de cura através do amor. Recebam a minha luz, recebam o meu amor e sigam nessa cura e em paz.
 
-…..—==I.=|=|..|=|=.I==—-…..-

Direitos Autorais: Maria Silvia P. Orlovas
http://mariasilviaporlovas.blogspot.com.br/2017/05/busque-energia-do-coracao.html