PREPARANDO-SE PARA 2018

image

Jeshua ben Joseph (Jesus) expressando-se
através de Judith Coates
9 de Fevereiro de 2018  

Amado, este ano será um ano de mudanças. Aquilo que parecia estático ou imutável, será movimentado um pouco, porque você olhou e averiguou em seu coração que realmente o que você vê não é tão amoroso como poderia ser. Não é tão atencioso como poderia ser.

Você sabe a partir dos seus próprios sentimentos que gostaria que outros o aceitassem mais. Você gostaria de receber mais amor. Você gostaria de ver mais amor no mundo, e você sabe que isto é realmente possível, mas, então, quando você olha, há o julgamento que vem muito rapidamente e diz: “Mas algo não está tão bom como poderia ser. Algo está faltando.”

Você sabe, intuitivamente, como seria se todos se sentissem amados. se tudo seguisse nas rodas do amor. E, no entanto, quando você olha o mundo, você vê que realmente o caminho é acidentado, que há alguns lugares onde as rodas podem passar facilmente e há alguns lugares que são muito desiguais. E você disse: “Por que tem que ser assim?”

Quando você criou os pequenos, seu coração queria amá-los. Você procurava nos pequenos todas as qualidades boas que poderia elogiar. Às vezes, eles cresceram como a flor ao sol, e outras vezes, eles reuniram a sua energia e pareciam não ter uma boa conduta. Você se perguntou por que, especialmente nas famílias onde há mais de um dos pequenos. Você se perguntou por que eles são tão diferentes na forma com que eles reagem ao mundo e a forma com que o mundo reage a eles.

Falamos disto em outros momentos, dizendo que ninguém vem com uma lousa perfeitamente limpa. Ninguém encarna com uma lousa perfeitamente branca. Você vem com uma história passada, com uma certa inclinação de lembranças muito profundas de como foram as circunstâncias em outras encarnações. E as outras encarnações, até certo ponto, podem – nem sempre, mas podem – influenciar como você vê esta encarnação.

Você viu isto com os seus amigos. Alguns deles vieram com muita força. Eles entram em uma sala e de repente, há a luz solar na sala. De repente, lá estão eles e toda a sua energia é ótima. Por trás deles, vem esta pessoa muito silenciosa que nada diz, e ela não tem certeza se será aceita ou não. Você se pergunta por que a diferença.

Cada um de vocês está vivendo aquilo que sentiu que não estava bem completo. Você não tinha concluído completamente como seriam as experiências de um relacionamento, como os relacionamentos seriam, como o corpo seria. Todos vocês se moldaram de uma certa forma, semelhante, mas não idêntica, de modo que pudessem vir ao mundo. Até certo ponto, você pode falar com o mundo, você pode ouvir o que está acontecendo no mundo. Você se move no mundo e, no entanto, cada um tem uma certa nuance de como eles falam, como eles vêem, como eles pensam, como se sentem.

Então, como você entenderia determinados atributos? Às vezes, estes atributos são fáceis de estar e, às vezes, estes atributos são como lixa em um relacionamento. Irão lixá-lo até que haja uma parte realmente suave de você, ou podem lixá-lo até que o irritem. Você se levanta cada vez que é irritado um pouco, até que chega um momento em que diz: “Eu desejo a paz. Já basta.”

Neste ano, você estará vendo com mais clareza a distinção entre a paz e a ausência de paz, a distinção entre o amor e a ausência de amor. Você verá isto em seu círculo, e, também, no círculo mais amplo do cenário mundial. Você já tem os jogadores no cenário mundial e você estará assistindo: “Como este drama está funcionando?” Realmente, é um drama e é verdadeiramente para a sua diversão, sua edificação e, também, para a sua cura.

Você olha para o mundo e se pergunta: “Como tudo isto pode ser curado?” E, na Verdade, você sabe, em um nível muito profundo, tudo isto pode ser curado em um instante. Tudo o que tem que haver é um certo sorriso e um certo retorno à paz, ao espaço onde não haja mais o desejo de argumentação, não mais o desejo de separação, não mais a crítica.

É um espaço onde o valor da paz vem em primeiro plano, não apenas a paz no cenário mundial, mas a paz em cada vida individual. Isto é realmente o que, em sua maior parte, você está buscando para si mesmo. Agora, sim, há momentos em que você quer um pouco do tempero do entusiasmo e diz: ”Bem, se fosse totalmente tranquilo, eu não sei se realmente gostaria disto.” E eu lhe digo: “Experimente, você poderia gostar disto.” Você pode perceber que a paz tem tanto de sua energia que você não se sentirá entediado, mas se sentirá feliz.

Para si mesmo, como eu instruí há alguns meses, busque a paz. Reserve cinco minutos pela manhã. Agora, na época do inverno, o clima não está assim tão bom para sair, a menos que coloque a mente em um determinado lugar e diga: “Está tudo bem”, e você sai. Se este não for o seu chamado agora para sair por cinco minutos, fique na janela e se permita se projetar para a árvore, para um arbusto, para a flor – sim, você ainda tem flores nesta época do ano.

Permita-se projetar a sua energia, o seu conhecimento, além da janela, que é bastante permeável, sinta a Unidade e ouça, porque realmente as suas plantas, suas árvores, e até os pequenos animais que estão ainda por aí, têm comunicação com você e para você.

Permita-se respirar profundamente. Permita-se encontrar o espaço da paz interiormente, e saiba como ela é. Pois quando você está fora, entre os irmãos e irmãs, e há muita atividade acontecendo e, talvez, um pouco da energia que não é pacífica e que está vindo em primeiro plano, você conhecerá o espaço da paz para retornar rapidamente. Pratique.

Pratique como é estar em paz, não estar no próprio julgamento, ou da cor do céu, ou da cor da árvore, ou da cor da grama, não estar no julgamento de nada, mas apenas respirar e estar em paz.

Há uma certa energia de paz que é a cura, e seu mundo está clamando por cura. Seu mundo, até mesmo quando você está na janela, aceitará a sua energia da cura, da paz. Cinco minutos, e, então, você pode chegar ao espaço onde realmente quer fazer sete ou dez. E, então, eu sei que o mundo virá gritando e dirá: “Está bem, você precisa se encontrar com fulano, em um determinado momento, você tem que estar em determinado lugar, há coisas que você tem que preparar.”

Então, você seguirá com as atividades do dia, de uma forma mais tranquila e mais aberta porque você se estimulou por cinco minutos ou um pouco mais. Você merece isto. Você já está bem ocupado pelo resto do tempo durante o dia. Você está bem ocupado fazendo o que o mundo pedir. Reserve cinco minutos para você.

E se você entrar em um espaço onde é tão bom, permita-se os cinco minutos antes de deitar a cabeça no travesseiro. Lembra-se de quando era pequeno, você ajoelhava aos pés da cama e dizia as suas preces? A rotina disto era a mesma que levar os cinco minutos e respirar a paz. Era igual, exceto para aqueles que faziam a prece tão rápido quanto podiam, porque a conheciam, e, então, pulavam na cama.

Ou você permitia que os cinco minutos fosse o seu presente para o seu Eu Superior – Deus, como era chamado. Permita-se reconectar-se com este sentimento de paz, de adoração. E como eu lhe disse muitas vezes, o verdadeiro significado da palavra adoração “worship”, é: valer a pena. Saber que vale a pena ter os cinco minutos fora de seu dia agitado para se conectar com o seu Eu Superior.

Este ano ocorrerá muito da maneira do drama, um pouco na cena individual. Não será muito ruim, porque você esteve se preparando. Mas na cena maior, no grande palco, será muito interessante assistir. Você terá a oportunidade de estender a paz.

Agora, como você estende a paz? Sendo a paz. É por isto que você deve reservar os cinco minutos a cada manhã para viver em paz, de modo que quando for chamado para dar um pouco de paz, você sabe como ela é. Respire profundamente. Interiorize-se, a este espaço interior de silêncio, e permita que o manto da paz desça sobre a testa, os ombros, para os pés, onde cada parte de você tenha a chance de se expandir. Cada parte conhecerá a cura.

Então, quando for chamado durante o dia, é como se você empurrasse o botão e ele estivesse bem aí com você, porque você sabe onde encontrar o botão. Eu vi alguns de vocês procurando o botão. “Está aqui? Está lá? Está mais no alto? Mais embaixo? Onde está este botão mágico?” O botão mágico está dentro. Está no espaço da expansão. Está no espaço onde você deixa todas as preocupações do que você tem que fazer, todos os julgamentos de se você é bom ou não tão bom, deixando ir por cinco minutos e se aquecendo no sol de sua própria Luz.

Você já é bom. Não tem que se esforçar para ser melhor. Você já é bom o suficiente. Você tem um ditado em seu mundo que diz: “Nosso Pai não cria lixo.” Ele o envia com uma lousa limpa se você aceitar. Ele o envia para criar aquilo que é amoroso e saudável. Ele o envia para ser tudo o que você pode ser de uma maneira positiva que estimula.

Agora, se você quiser ser tudo o que você pode ser de forma negativa e ficar realmente chateado com as coisas, Ele não irá pará-lo. O fluxo de energia é verdadeiramente neutro, e o fluxo de energia fluirá através de você, porém você o dirige. Mas eu sugiro que você possa tentar se sentir tranquilo. Pelo menos por alguns minutos, veja como isso é.

Muitos dos irmãos e irmãs sofrem com o que você experimentou ao pensar que eles não são suficientemente bons, e eles têm que trabalhar para ser melhores. Mas enquanto eles estiverem trabalhando nisso, eles não estão aceitando isso. Tudo o que você precisa fazer é parar e dizer: “Ok, por um minuto eu sou bom o suficiente. Talvez no próximo minuto não serei, mas não irei atravessar a ponte agora. Eu sou bom o suficiente. Oh, você sabe, isso é realmente bom. Não acredito, mas é muito bom “.

E quanto mais você o praticar, mais parecerá real, porque você o estará tornando real. Você é bom o suficiente. Apenas pare e aceite o presente da divindade, o presente que diz: “Eu o criei a minha própria semelhança”; em outras palavras, divino e onipotente.

Permita-se sentir o amor, porque você é amor; não só ser amado, aquilo que você é, mas você é o próprio amor com dois pés, caminhando, fazendo o melhor que pode e sabendo que cada passo que você dá está na Luz, porque está. Você é bom o suficiente.

Agora, no tempo que passamos juntos, temos trabalhado principalmente com a mente. Existem cursos de estudo que trabalham com a mente, como o primeiro passo para levá-lo para dentro, e estes são bons. Muitos dos conceitos que eu coloquei em várias mensagens o levam ao espaço da mente, de entender como você é bom, como você é divino, como você tem o potencial divino de ser tudo, todas as coisas, todo o amor.

A mente é uma ótima ferramenta, e é por isso que nos aproximamos do lugar da paz através da mente. Mas agora você está pronto, você está pedindo para saber, “Como é realmente conhecer o amor? Isso explodirá todos os circuitos? “Não, não irá. Isso irá ativá-lo, sim, e você pode ter as sensações físicas de estar quente, energizado. Pode ter sensações físicas de querer estender os braços e sentir tudo o que você pode sentir e interiorizar isto, para ser tudo o que você pode ser.

Este é o próximo passo do que você quer assumir e incorporar no corpo. Tornar real no corpo, este espaço da paz, este espaço de poder, este espaço de amor, aquilo que estivemos falando através das palavras. Palavras e conceitos são ótimas ferramentas, e elas o levarão diretamente à porta, ao limiar do que você realmente está buscando conhecer.

Isto é o que eu tentei compartilhar com você há dois mil anos, compartilhar com você que deve atravessr este limiar para o espaço do grande amor. Auto-aceitação – este espaço que diz: “Eu não tenho que fazer nada.” O ego separado então, corre e diz: “Oh, mas há este estudo, há esta coisa que você tem que fazer, há certas posturas, você tem ir de joelhos, tem que chegar ao céu, tem que fazer X, Y e Z para conhecer o espaço da divindade.”

Mas eu lhe digo que não há nada que você tenha que fazer. Apenas seja. Apenas aceite isso. Você tem a oportunidade em seu mundo todos os dias – alguns de vocês mais do que outros enquanto interagem com os irmãos e irmãs – de reivindicar esse lugar de paz, de reivindicar o espaço que diz: “Tudo está realmente bem.” Porque há quem virá de frente e dirá: “Como você sabe que isso é verdade?”

Você pode dizer o que quer que venha a sua mente e que você tenha lido, seja qual for o conceito que você queira dar, mas então você pára e diz: “Está tudo bem com você, agora”, e você olha com os olhos do amor. Aqueles olhos de amor falam muito; não em palavras, mas muito do Ser divino. Você olha para eles com amor no rosto, e eles sentem algo diferente, porque eles são acostumados a muito do mental. Eles podem vir com capítulo e verso do seu livro sagrado e dizer: “Bem, isso diz isso e aquilo. Como você explica isso? “E você sorri e diz:”Já está escrito em seu coração “.

Você quer conhecer o coração. Você quer sentir esse lugar expansivo de ser aceito como o amor que você é. Ninguém pode fazer isso por você, e ninguém pode tirá-lo de você.

Tudo o que você precisa fazer é aceitá-lo – e isso não é uma mera coisa. Mas você respira, e com essa respiração vem a oportunidade de se apaixonar. É tão simples quanto isso. É tão simples que a mente separada diz: “Mas eu tenho que ler isso em um livro em algum lugar. Eu tenho que encontrar capítulo e versículo onde fala sobre isso. “Isso é a mente separada, e é uma boa ferramenta, mas não é amor.

Você está agora pronto para dar este salto de fé, o salto no espaço que diz: “Eu já o encontrei. Pensei que era algo realmente complicado. Mas, eu sabia disto quando era pequeno.”

E, então, por causa da maneira do mundo, você foi lançado de um lado para o outro, até que foi moldado, de acordo com o mundo, quanto a como tinha que ser. Retorne a sua criança. Esta criança sua que está ainda viva e bem, e vivendo apaixonada. Sim, ela recebeu alguma parte das batidas do mundo e supostamente se tornou um pouco mais sábia, mas no início, ela já sabia Quem e o Que você é. Ela já sabia, e ela apenas queria florescer.

Agora você chegou ao espaço onde há aceitação, permissão para florescer. Espero vê-lo desabrochando como o jovem no coração, amando-se, dando amor, porque você é amor; apaixonando-se, porque é você. Esteja no espaço onde você saiba como se dar bem no mundo, mas você não precisa se emaranhar para estar no mundo.

Você se treinou por muitos anos para ser aquilo que alguém espera que você seja. Mas e se por cinco minutos em um dia você não precisasse ser assim?. Você poderia levantar-se da cama com os cabelos desarrumados e se amar de qualquer maneira. Sim, você poderia olhar no espelho … e oh, meu Deus, nem todos os cabelos estão arrumados. Tanto faz!

Isso é importante? Quando você chegar ao último momento dessa encarnação, você irá se preocupar com o aspecto do seu cabelo? Bem, há alguns de vocês que tiveram as encarnações onde, sim, isso importava, mas nessa vida, isto não irá importar. Nesta vida a única coisa que importará, verdadeiramente, é como você se sente amado.

Alguns de vocês irão sorrir porque, “Graças a Deus, a vida acabou.” Grande sorriso. Alguns de vocês irão sorrir porque você sabe que você fez um bom trabalho, e você estará encontrando entes queridos, o que é verdade. Você tem um sorriso no rosto porque, “Eu já me sinto sorrindo”.

Então lembre-se disso quando você chegar ao seu último suspiro. Diga: “Uau! Que vida eu vivi. Foi tão magnífica!. Eu tive muitas oportunidades, e tirei o maior proveito delas. Mesmo que eu entrasse lá e estivesse na poça de lama com o resto dos amigos e talvez jogando a lama no ar e em volta e ficando coberto com ela, eu me diverti. Eu vivi a minha vida. Na verdade, eu vivi a minha vida; não apenas existi, mas eu realmente vivi. Eu a experienciei. E eu cheguei ao espaço onde, se alguém quisesse uma parte de mim, eu lhe dava um pedaço de mim. Eu lhe dei o meu amor. Se quisessem crucificar-me, tudo bem. Eles poderiam fazer o que quer que quisessem, e eu gostei. E eles sentiram isso.

O amor é a única coisa que vive. Todas as suas pequenas diferenças, todos os julgamentos quando você dizia: “Bem, ela não fez a minha torrada direito. Ela não colocou o copo de volta no armário, da maneira certa, ela não lavou a roupa direito”, todas estas coisas são como nada, nada. O que vive é o amor. O que vive de uma vida para outra é o amor.

O que você é para sempre, nessa vida e em outras vidas, eternamente, é amor. A mente irá querer dissecá-lo. A mente irá querer ter definições do que é o amor. O amor não pode ser colocado em palavras. O amor não precisa ser colocado em palavras. O amor é uma força de paz, um fluxo, se quiser, do interior ao exterior.

Pratique isto porque é bom. Por nenhum outro motivo, reserve cinco minutos. Chame-me nestes cinco minutos, se quiser, chame-me para amá-lo, para vir e ficar ao seu lado e colocar o meu braço em torno dos seus ombros. Não salte quando sentir o meu braço. Espere senti-lo e você o sentirá, porque eu o amo, eternamente, não apenas com palavras, mas com o Ser que você é. Somos Um neste amor.

Estimule-se neste amor. Pratique-o. Como qualquer coisa boa que queira saber mais, pratique. É o mesmo que aprender a tocar violino. Nas primeiras vezes que você toca o instrumento, oh, meu Deus, sim, você quer tapar os ouvidos. Mas depois de algum tempo, isto começa a ser estimulante. Parece que a sua energia está sendo apresentada.

É isto que é o amor, quando você permite que o fluxo apareça. Todos os que você encontrar no dia seguinte, sorria para eles. Se eles quiserem saber por que você está sorrindo, deixe-os perguntar. Sorria porque você sabe Quem eles são. Sorria porque é o maior presente que você pode lhes dar.

Que assim seja.
     
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: 2012 Universidade Oakbridge.
Judith Coates
O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: http://www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br  

Anúncios

IMAGENS DE DESMERECIMENTO

image

Mensagem de Jeshua
através de Pamela Kribbe
31 de outubro de 2017  

Queridos amigos, eu sou Jeshua. Venho recordar-lhes quem vocês são, e lembrá-los de sua força e grandiosidade. Vocês são uma fonte inexaurível de Luz que se renova continuamente, que cresce e se expande; um fluxo exuberante de energia divina. Quero infundi-los com esta energia e pedir a cada um de vocês que permita que ela flua totalmente em sua mente, seu corpo e em toda a sua vida, de modo que a energia da sua alma possa se expressar aqui na Terra.

Rogo-lhes que abandonem as velhas e falsas imagens de desmerecimento. Quero lhes falar hoje sobre autoestima e autoempoderamento, sobre ter a ousadia de levantar-se e acreditar no fogo que carregam dentro de si. Este fogo é sua Luz, ele quer arder brilhantemente aqui e agora. Mas vocês têm assumido tantas informações falsas sobre quem são e quem deveriam ser, que houve um enfraquecimento de seu poder espiritual e sua originalidade, sua singularidade. Neste momento da evolução da humanidade, novas forças espirituais estão sendo liberadas, mas isto só pode ocorrer completamente através das pessoas que estão vivento agora na Terra. Um novo tempo e uma nova energia estão nascendo através de vocês e só podem se manifestar de uma forma profundamente enraizada, se cada um assumir totalmente seu próprio valor.

Homens e mulheres vem sendo enganados pela sociedade, através de suas tradições e sistemas educacionais, de modo que as imagens de pecado, vergonha e culpa continuam agarradas a eles, vivendo no interior de cada um. A vida é retratada como um teste para pôr à prova o ser humano, e uma luta para sobreviver. Nesta tradição, uma forma muito limitada de energia masculina está sendo considerada necessária à vida, e esta postura repousa essencialmente numa base instável de medo e necessidade de controle. Esta forma de energia masculina há séculos vem dominando inclusive a espiritualidade. A espiritualidade Cristã foi dominada pelo masculino através da Igreja, tendo, assim, perdido a conexão com sua origem. Vocês estão aqui para restaurar a energia do Cristo em sua origem; para restaurar seu coração, que está vivo dentro de cada um de vocês; para trazer tudo isso à luz e transmiti-lo aos outros.

Eu os reconheço como meus irmãos e minhas irmãs. Eu os amo muito, e o que mais me entristece é ver como vocês se diminuem e se depreciam, como se sentem desanimados com o que são. As imagens de pecado, vergonha e culpa iludem todos vocês. Observemos o papel que essas imagens desempenham, tanto na vida dos homens quanto na das mulheres. Nos homens, essas imagens são impressas durante sua educação infantil, através da ênfase que é colocada no desempenho, na competição e na importância de destacar-se dos outros, de defender seu território, ser duro e mostrar sua masculinidade. A sensibilidade e as qualidades femininas, como a empatia e a capacidade de se conectar com os outros, são rejeitadas como características não apropriadas para um homem. Na mulher, a ênfase é colocada em não se destacar, mas em ser capaz de entender os outros e estar preparada para servir, cuidar e doar de si.

Estes dois modelos ainda estão afetando a psique masculina e a feminina, e apresentam imagens falsas. Supõe-se que a mulher deva encontrar seu verdadeiro valor na entrega de si mesma, na sua empatia e no cuidado para com os outros. Desta forma, ela perde sua própria força e a capacidade de se erguer e assumir uma posição clara no mundo. Mas a energia feminina só pode fluir com seu verdadeiro poder, se a mulher reivindicar sua autonomia, sua liberdade e independência no mundo. Se essa base de autonomia estiver faltando, as mulheres ficam enfraquecidas e não assumem a posição e poder no mundo aos quais teriam direito. O modelo tradicional para a mulher encobre sua mente aguçada e seu espírito de aventura.

Para o homem, num certo sentido, é justamente o contrário. No decorrer de sua criação, ele geralmente é blindado contra seu coração, sua sensibilidade e a necessidade de cuidar, amar e proteger. Ele deve distinguir-se e acaba sendo forçado à solidão, ao isolamento e ao sentimento de estar perdido, o que o separa do todo. Às vezes ele realmente perde a sensibilidade e não ousa entregar-se ao fluxo de emoções, sentimentos e do amor que certamente também está presente em seu coração.

Na alma masculina, existe um desejo de incorporar também a natureza feminina, que já é uma parte intrínseca dessa alma. Mas os homens tendem a projetar esse desejo fora deles – nas mulheres. Da mesma forma, as mulheres tendem a projetar seu desejo de poder e discernimento nos homens. Mas se os dois sexos não conseguem ver essas qualidades em si mesmos, acaba surgindo uma relação dolorosa entre homens e mulheres. Eles sentem a necessidade um do outro, mas, ao mesmo tempo, há um conflito porque a dependência nunca é uma boa base para um relacionamento verdadeiramente amoroso. Ambos precisam fazer uma conexão interna com seus próprios poderes masculinos e femininos. Essas energias devem estar juntas; elas são como as pás de uma hélice que são entrelaçadas entre si. Somente juntas elas podem crescer e florescer.

O que acontece com a autoestima dos homens e mulheres, quando eles têm que viver de acordo com tais estereótipos unidimensionais de masculinidade e feminilidade? O homem geralmente desenvolve uma persona, ou falso ego, que ele deve apresentar para o mundo, porque sente que precisa se autoafirmar, realizar, ser um homem de ação. A mulher também desenvolve uma persona, porque deve ser charmosa, boazinha, útil e aquela que cede, que doa. Quando o homem ou a mulher tenta mostrar o outro lado de si mesmo, geralmente provoca sentimento de culpa, de vergonha, de inferioridade, ou o oposto – a impressão de ser presunçoso ou arrogante. Vejam na sua História, por exemplo, o ódio como reação à homossexualidade. Homens que assumiram explicitamente seu lado feminino, e mostraram prazer em fazer isso, foram considerados o epítome da depravação. Limites, que supostamente deveriam permanecer intactos, foram ultrapassados. E por que isso foi assim? Aparentemente porque era necessário colocar homens e mulheres em caixas apertadas, de modo a suprimir seu verdadeiro poder espiritual e força original, pois todos esses estereótipos se expressaram contra o pano de fundo da energia da dominação e poder.

Todos vocês tiveram que lidar com essa energia repressiva, algumas vezes como vítimas e outras como algozes; então talvez se perguntem por que essa atitude se desenvolveu. Podemos olhar para essa situação da seguinte forma: a aventura criativa na Terra – todo o ciclo de vidas e mais e mais vidas – é um vasto processo de crescimento. É uma longa jornada, na qual vocês aprendem os extremos da “dualidade” no mundo da forma: luz e escuridão, conexão e separação, masculino e feminino… Vocês viajaram para muito longe do Lar, mas isto tem um propósito. Esta experiência tem um grande valor e gera uma riqueza imensa em cada alma que dela participa. Mas isto também significa que tiveram que descer aos domínios do medo, desolação e esquecimento do seu ser verdadeiro. Estou aqui para lembrar-lhes de quem vocês são nesta descida para as trevas, e da sua experiência em ambos os lados das energias de poder e dominação: vítima e algoz.

Neste momento do ciclo de vida na Terra, estamos no ponto de retornar a um maior equilíbrio e harmonia, por isto os exorto agora a se lembrarem quem são. Vocês vieram de uma fonte de Luz inesgotável, uma Luz que é pacífica, mas flui, é dinâmica, experimenta e explora. Não havia nenhum deus onisciente, nenhum governador que ditasse as regras e determinasse a vida de vocês, mas sim um fluxo de Luz completamente livre, que se revelava tanto nas energias masculinas quanto nas femininas, e nas diferentes formas em que tudo se encaixa tão lindamente. Sintam novamente a ligação original entre as energias, a dança entre o feminino e o masculino.

O poder feminino refere-se a conexão e unificação; ele une as energias. A energia feminina abre-se para o exterior, a partir do coração, e acolhe com amor e ternura. De certa forma, a energia feminina carrega o universo. Ela é a fonte da conexão, da Unicidade. Sintam o poder desta energia. Ela está presente em toda a diversidade que vocês enxergam ao seu redor: pessoas, animais, plantas… Através de tudo flui o Um: a mãe, a deusa, a energia conectiva e unificadora.

O poder masculino refere-se à distinção e é criativo de um modo diferente; ele cria indivíduos. Na alma, vocês estão conectados uns com os outros, enquanto que, ao mesmo tempo, cada um é um ser individual, distinto, diferente e único – exclusivo. Em todo o imenso universo, não existe nada nem ninguém que seja exatamente igual a você. Que milagre! Tente, então, além de perceber-se como parte do Um, da fonte da qual você veio, perceber-se também como um dentro da diversidade – “um em um milhão” – vivenciando a magia completamente única de ser você! Sinta-o, embora não consiga expressá-lo em palavras – este é “você” dentro de você. Este é o poder criativo a energia masculina.

A maior alegria na criação é quando o Um encontra a si mesmo através do Outro. Se estiver vivendo num corpo masculino, você pode encantar-se com uma mulher, com sua aparência, sua beleza, o acesso que ela tem a determinadas energias, as forças unificadoras em seu interior. Como mulher, você pode encantar-se com um homem: seu corpo, sua força, a sentido de proteção que pode emanar dele. O jogo entre o masculino e o feminino torna-se uma alegria e uma fonte de criatividade quando ambos os sexos acolhem naturalmente sua própria força e valor. Os dois são parte da mesma Luz, eternamente conectados um com o outro. Mas, ao mesmo tempo, existe aquela diferença que torna tudo emocionante e aventuroso; uma viagem de descoberta plena de experiências em potencial que enriquecem a ambos. Esta é a promessa do jogo entre o masculino e o feminino.

Hoje estamos falando particularmente sobre a energia masculina, e quero dizer mais uma coisa sobre ela. No modo espiritual tradicional de pensar, muitas vezes acontece de o ego ser retratado como algo ruim, que precisa ser transcendido. Certamente, no passado, ascender para os reinos celestes era visto como o ideal da verdadeira espiritualidade. Mas o que é a verdadeira espiritualidade? Para a espiritualidade, não são fundamentais apenas a conexão, a comunhão e a unidade, mas também a capacidade de distinguir os poderes únicos de ser um “Eu”. Permitir que os seus poderes exclusivos fluam e se desenvolvam é tão importante quanto conectar-se, e isto oferece uma forma terrena, manifestadora para a Luz da sua alma. É especificamente devido a esta força distintiva que você precisa de um ego. Mas não estou falando do ego como tem sido representado na tradição masculina; não um ego valentão e endurecido que quer se destacar às custas de todos e de tudo, que deseja acumular poder, que deseja governar os outro ou a vida. Esta é uma imagem falsa do que o ego é. Em sua forma verdadeira, o ego é um ponto focal, um prisma, para a sua individualidade essencial, seu poder único. Ele precisa existir e é uma parte muito especial e insubstituível da criação, como uma peça de um quebra-cabeça que faz de você uma parte do todo maior.

Acolha esse poder! Diga “sim” para ele. Responda com alegria a quem você é; você é insubstituível. E quando você se sustenta em sua força verdadeira, não precisa transcender o ego, sua personalidade, e deixá-lo de lado; não precisa negar nada em você mesmo. Pelo contrário, você se torna quem realmente é. A Luz da sua alma desce e penetra plenamente todas as suas células, todo o seu corpo, todo a sua humanidade. Tudo que lhe pertence é iluminado por essa Luz. Então você diz “sim” para si mesmo – tudo o que faz parte da sua humanidade tem permissão para ser – e seu eu único flui para tudo o que você é e faz. Você não precisa se esconder da sua humanidade, não precisa envergonhar-se dela.

Imagine como a Luz se irradia da sua fonte por seu intermédio. Permita que a Luz flua para baixo, através do seu chacra coronário e, em seguida, através de todo o seu ser. Ela é uma Luz branca e universal, amorosa e delicada. Ela flui por toda a vida e, inclusive, por você. Por seu intermédio, a Luz adquire um brilho exclusivo, uma tonalidade especial, um som diferente. Olhe para dentro de si por um instante, e talvez possa perceber certas cores, ouvir determinados sons, ou simplesmente ter alguma sensação em particular; e então sinta-se profundamente… “Este sou eu; este é o mistério do que eu sou.” Você está aqui para receber este mistério e ninguém pode fazer isto por você. Deixe-o fluir pelo seu corpo, pelo seu abdome, pernas e pés. Isto é a integração, a fusão, do masculino e do feminino dentro de você.

Sinta-se acolhido na Terra e desfrute de quem você é. Não se envergonhe nem se sinta culpado. Abandone as velhas imagens de pecado. Eles não são úteis a ninguém; nem a você e nem ao mundo. Deixe o fogo queimar e a luz se irradiar! Este é o meu desejo mais profundo; que você se erga e se mantenha em sua própria força, em seus próprios pés. Deixe que a semente da energia de Cristo desabroche no seu interior e não seja dependente de ninguém.

Eu saúdo todos vocês, em igualdade e profunda alegria.

Jeshua
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: © Pamela Kribbe
http://www.jeshua.net

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br  

O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DA VIDA NA TERRA

image

Mensagem de Jeshua
canalizada por Pamela Kribbe
20 de setembro de 2017  

Queridos amigos de almas afins,

Sou Jeshua falando. Vocês são meus irmãos e irmãs. Reúno-me com vocês aqui como um igual, não como alguém que está acima de vocês, mas como um amigo, um companheiro. Sintam a fonte comum através da qual nós estamos conectados. Sintam a vida fluindo entre nós, a conexão que cura e nos liberta.

Que cada um de vocês tenha respeito por si mesmo, do mesmo modo que tem pelos outros que estão reunidos aqui. Respeitar-se significa valorizar a si próprio, entendendo quem você realmente é e o que você assumiu nesta jornada para estar num corpo de carne e osso, aqui e agora, nesta Terra. Foi um salto de fé, e no fundo do seu ser há uma crença, uma força, uma consciência profunda que o fizeram escolher estar aqui. Você disse “sim” para esta encarnação, para a sua vida atual. O instante em que você disse “sim” fundamentou-se num conhecimento muito profundo, entretanto dúvidas logo surgiram, devido a antigas lembranças de experiências de outras vidas na Terra. Essas dúvidas encobriram o “sim” claro e óbvio, e fizeram com que ele se tornasse nebuloso e obscurecido. Você sentiu-se perdido nesta experiência terrena, sozinho e abandonado. Conheço essa dor, pois eu mesmo a vivenciei.

Muitas vezes tenho sido retratado com um santo, um iluminado que sabia tudo. Mas não foi bem assim, pois passei por dúvidas e medos intensos. Isso fazia parte da minha jornada, como faz da sua. Então veja-me na minha imperfeição, na minha fragilidade. Quando vivi na Terra, fui inspirado por uma luz da qual eu gostaria de dar testemunho; uma luz que está além das palavras, que contém amor, encanto, beleza, humor e sabedoria. Essa luz não era minha, mas era doada por meu intermédio, exatamente como acontece com cada um de vocês. Mas eu também tinha momentos de profundo desespero, devido à falta de entendimento daqueles que me cercavam, por não me sentir reconhecido… assim como acontece com você. E foi por isto que consegui atingir pessoas que eram muito solitárias; pessoas desesperadas, que sofriam, tanto física quanto emocionalmente; pessoas que se encontravam num terreno espiritual árido, inculto. Eu podia entender essas pessoas, porque vivenciara, em mim mesmo, as emoções, os estados de espírito e os pensamentos que elas estavam experimentando.

A experiência humana, com todos os seus altos e baixos, é necessária para que sua luz possa brilhar aqui. O que você vivencia agora em sua vida como trevas, tristeza, obstáculos – tudo isto faz parte da sua jornada. Não são empecilhos que você deveria evitar. Têm mais a ver com a sua capacidade de aceitar estas coisas e levar a luz do seu coração para elas, assim como uma pedra bruta pode ser despertada para a bela pedra preciosa que ela é internamente. Esta é a sua tarefa: vivenciar a escuridão, entendê-la a partir de dentro, e então iluminá-la e enfrentar toda a gama da experiência humana; envolvê-la com consciência e senti-la completamente.

E assim a energia do Cristo desperta no ser humano – mas, para que isto aconteça é necessário ser um humano. Não é possível desenvolver essa energia, esse poder singular e o brilho exclusivo da energia Crística, nos reinos altamente etéreos, onde faltam a resistência e intensidade da experiência humana. Então, perceba que o que aparentemente o retém, que o faz resistir, que o desencoraja ou incomoda, e que talvez você deteste, é exatamente o seu propósito – o motivo de você estar aqui.

É uma experiência mágica ajudar outro ser humano a iluminar-se a partir de dentro, de modo que se transforme em um ser através do qual podem acontecer milagres. Existem histórias sobre milagres que eu realizei, sobre curas físicas e mentais repentinas. Mas o poder que eu tinha não era o de um mágico; não era um truque místico. Eu conseguia atingir pessoas que estavam prontas para isso, que estavam no ponto de vivenciar uma ruptura no nível interno, através do meu entendimento profundo da natureza humana. Eu não fazia nenhum tipo de julgamento a respeito de quem elas eram, de seus aspectos negativos ou positivos; eu simplesmente estava lá. E havia pessoas que, quando estavam comigo, experimentavam o amor, e esse amor as tornava íntegras, inteiras. Era como se sua natureza fosse chamada a despertar de repente, e era isto que acontecia em tais momentos mágicos. Não era algo que eu fazia de fato, mas algo que acontecia na interação entre nós.

O fato de eu estar aberto era o que me possibilitava receber a luz do Cristo e ser capaz de transmiti-la a outros. E esta abertura, da qual estou falando, muitas vezes é alcançada por um ser humano através da vivência de uma crise. Geralmente você fica preso a todo tipo de crença sobre o que pode ou não acontecer, ou o que deve ou não dever ser, antes de realmente se abrir para a luz de Cristo. Você está cheio de ideias e padrões de pensamento que criam uma infinidade de emoções e estados de espírito. Você tenta moldar seu mundo, sua vida, a partir de tais ideias e padrões, até se defrontar com algo tão enorme que você não consegue encontrar nenhuma forma aceitável de evitá-lo, e então todas as suas certezas, crenças e padrões de pensamento caem por terra. Você cai num poço profundo que pode lhe causar um medo esmagador.

Você pode, inclusive, chamar isso de “noite escura da alma”, que é realmente uma experiência assustadora. Ao mesmo tempo, ela traz a possibilidade de você se abrir e perceber que não sabe mais qual é o modo “certo” de ser e agir, e então uma parte sua desiste, enquanto outra parte se abre. A parte que desiste é a defensiva, a resistente, que sempre pensa que sabe mais; é a impaciente, que quer e exige todo tipo de coisas da vida. Essa parte geralmente definha numa crise, e se você tiver a coragem de deixá-la morrer, a luz poderá começar a brilhar no seu interior. Aqui você pode ver que uma crise – uma experiência que lhe parece demais para ser digerida – também tem o potencial para ser uma abertura para a luz. Mas esta é uma experiência muito intensa, porque a parte que morre não quer morrer – ela deseja persistir… e resiste.

Peço-lhe que traga à mente a sua parte que é oposta à sua luz e contra a luz em geral, contra a luz do cosmos que deseja fluir através de você. Algo dentro de você deseja proteger-se contra essa possibilidade; então sinta, se puder, a hesitação, quando lhe peço para imaginar a luz fluindo através de você com muita facilidade e livremente, através de todas as partes do seu corpo e para fora, para todo o mundo. O que esta imagem invoca em você? Você pode aceitar esta possibilidade? Você sente que isto é possível? Ou existe algo em você que deseja se proteger, se defender? Se for este o caso, olhe para esta sua parte protetora e veja-a diante de si como um guardião. Pergunte a si mesmo: “Por que preciso deste escudo?” Leve a sério esta defesa, porque há algo em você que sente a necessidade de ter esta proteção. Respeite esta parte sua porque o escudo sempre tem um propósito. Ele está aí para proteger uma parte sua muito vulnerável.

Que parte sua não permitiria a luz? Que parte sua a vivencia como algo que é demais para se pedir a você, ou como uma ameaça, ou até como algo perigoso? Aproxime-se dessa sua parte gentilmente, como se ela fosse uma criança. Veja-a como uma criança que se tornou desencorajada, uma criança que voltou sua energia vital para dentro. Aproxime-se dessa criança muito delicadamente e veja o quanto ela é bonita; ela ainda irradia beleza, mesmo com essa vulnerabilidade e defensiva extremas. Ajoelhe-se diante dela e envolva-a com sua generosidade e bondade. Ajoelhe-se em carinhosa aceitação, sem querer que a criança mude, sem querer impor nada a ela. Sente-se tranquilamente, relaxadamente, com essa criança e sinta como você poderia tomar o lugar desse “escudo”. Até agora, a criança vem se sentindo protegida por essa barreira defensiva entre você e o mundo exterior, mas essa proteção é também uma barreira entre você e seus sentimentos mais profundos.

Pergunte à criança se você pode substituir o escudo. Simplesmente pergunte: “Você me permite tomar conta de você? Isto estaria bem para você?” Pergunte sincera e abertamente: “Estou protegendo-a o suficiente?” E deixe que ela fale livremente. Talvez ela diga “Não, não me sinto suficientemente segura. Estou com medo.” Pergunte-lhe, então, do que ela precisa, ou o que você pode fazer para que ela se sinta segura. Use o tempo que for necessário para fazer isto; você pode ter esta conversa com sua criança interior várias e várias vezes. Ela é um ser vivo, uma parte de você que carrega muito amor, e, portanto, tem muito amor para dar. Mas precisaria sentir-se segura na Terra, e é por isto que sua delicadeza e lealdade são necessárias.

Ao construir uma barreira defensiva, um escudo para proteger e esconder sua criança interior, você deixa de estar conscientemente conectado com ela; ela passa a ficar escondida de você. Em certos momentos da sua vida, você salta na defensiva, por exemplo, ou se fecha completamente, sem saber por que isto está acontecendo. Você pode ficar com raiva, ou frustrado, ou desanimado, ou desencorajado… Quando isto acontece é porque existem padrões reativos automáticos em ação, que se colocam entre você e sua criança interior. Ao renovar a conexão com essa criança vulnerável em seu interior, e começando a conversar com ela repetidas vezes, aos poucos você poderá encontrar uma forma de resolver esses padrões reativos automáticos – a barreira defensiva – mas isto requer paciência e delicadeza de sua parte. E também que você entenda, muito profundamente, que esta sua parte vulnerável não é nenhum obstáculo que deva ser evitado ou vencido, e que ele não deve ser eliminado.

A intenção é que você cresça por meio dessa criança, envolvendo-a com compreensão e amor, para que depois a luz Crística desperte em você. A partir desse momento, ficam para trás todas as suas ideias fixas, julgamentos e crenças, assim como o esforço e a luta incessantes por algo que você pensa que precisa. Em vez disto, surge em você uma disposição e abertura para se encontrar consigo mesmo, sempre que necessário, com atenção e admiração. Ao abandonar a certeza de que você já sabe o que precisa e o que é bom para si, você se permite surpreender-se com as respostas da sua criança interior.

Este é o seu caminho, porque a alma tem algo a aprender com a experiência humana. Às vezes você vê o céu – o mundo ao qual as almas pertencem – como um mundo perfeito, mas também um mundo do qual você foi banido. E você foi forçado a sobreviver em um mundo imperfeito e muitas vezes estranho – a Terra – onde tantas emoções o abatem; e tudo isto lhe parece um castigo. Mas o plano de onde você veio – o mundo da alma – também não é perfeito. Há algo essencial faltando lá, e é por isto que você tem sempre dado o salto de fé para a encarnação. É a própria vida – esta busca tateante, este modo intenso de experimentar, que é possível especialmente na Terra, através do qual o seu entendimento, sua paciência, percepção e compaixão tornam-se profundos e substanciais. Este é o significado espiritual da vida na Terra. Os vislumbres de perfeição que você pode vivenciar aqui – muitas vezes em momentos de simplicidade, ou através de insights, ou de alguma experiência de puro contentamento e beleza – esses vislumbres têm mais peso e valor do que simplesmente manter-se em estado de euforia durante anos nos reinos celestes.

Certamente é maravilhoso estar numa atmosfera de harmonia, com menos resistência e menos altos e baixos; e você anseia por isto. Mas não negue a beleza e o profundo valor espiritual da vida na Terra, em tudo o que você está passando agora. Leve a experiência, a sabedoria e os avanços, que você vivencia aqui, para os reinos de luz, e esses reinos adquirirão mais substância e vivacidade com isso. Existe uma interação constante entre o plano da Terra e os planos “do outro lado”. Aprecie sua própria vida e considere-a valiosa. Você é corajoso; você age com força e poder; portanto reconheça sua própria luz.

Gosto muito de nossas reuniões aqui. Quando estou aqui, embora não esteja em um corpo físico, torno-me humano, de uma certa forma, e me lembro de como é ser um humano. Sim, existem os pesos, mas há também momentos de leveza, amizade e solidariedade, que tocam a alma muito profundamente. Os laços de amizade, construídos aqui na Terra, permanecem com a alma e continuam fazendo seu trabalho para sempre – tão preciosa é a vida na Terra!

Agradeço a todos por estarmos juntos e saúdo cada um de vocês de coração.
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: © Pamela Kribbe
http://www.jeshua.net/mornings/mornings19.htm

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br  

O CRISTO QUE DESPERTA

image

Jeshua ben Joseph (Jesus) e Mãe Maria
expressando-se através de Judith Coates.
12 de Dezembro de 2017  

 
Amado, logo você estará comemorando o que as pessoas chamam de meu nascimento, de Jeshua ben Joseph, embora eu realmente nasci no final do verão. Meu nascimento foi arbitrariamente definido para ser no período mais sombrio, no hemisfério norte, para trazer luz. No entanto, não é o meu nascimento pessoal o que é importante, mas, o mais importante, é o nascimento da sua criança Crística que está despertando e tornando-se cada vez mais óbvia para você e para os outros.

Então, verdadeiramente no que você vê como algumas semanas do seu tempo, você estará comemorando o aniversário do Verdadeiro Cristo. Quando você fizer isso, reconheça para si mesmo que é o aniversário do seu próprio Cristo que você está comemorando. Dê os presentes que sejam um símbolo do seu amor para todos e cada um com quem deseja trocar, e saiba que verdadeiramente o maior presente de todos é sua amizade e seu amor pelos outros.

Os bens tangíveis são como um símbolo do seu amor, mas eles vêm e eles vão. Às vezes, você tem mais presentes tangíveis do que seus armários podem manter. Você chega ao espaço de transbordá-los, e então você os transmite e entrega as roupas a outros, às organizações que podem redistribuí-las, e isso tudo é muito bom.

Neste ano, nos dias que antecedem à celebração do aniversário de Cristo, que verdadeiramente é a cada dia, permita-se sentir cada vez mais a sua divindade, a sua bondade, a sua alegria e a inocência, a sua Luz. Todas as manhãs, quando você acordar, diga a si mesmo em voz alta ou em silêncio: “Eu recebo o meu Cristo. Eu aceito o meu Cristo que caminha no mundo e, no entanto, não é do mundo. Eu estou no mundo como o Cristo e eu estou criando um impacto, estou fazendo mudanças “, porque você está.

A cada vez que você escolhe reconhecer o poder de seu Cristo, você muda a frequência vibratória da consciência coletiva e permite que ela ascenda. Verdadeiramente, em algum momento, a consciência coletiva irá despertar, e será uma ascensão. Às vezes, os corpos sentirão também e haverá a ascensão física, mas esse não é o objetivo importante. Isso pode acontecer, porque você chegará a aquele espaço do “Ah!”,onde tudo se dissolve em Luz e você não precisa mais e nem quer mais o corpo, e você fica tão leve que você Ascende. Mas, como eu disse, esse não é o objetivo.

O objetivo é despertar até o espaço onde você tem esse momento de “Ah!” E você sabe, realmente sabe, “Eu Sou O Que Eu Sou, o que eu sempre fui. Eu Sou o Cristo, e eu celebro o meu Cristo, e porque não há separação, celebro o Cristo de todos que eu encontro “.

Todos que você conhece você convidou para estarem em sua consciência, estarem em sua percepção. Todos que você conhece são da mesma energia e da mesma estrutura que você. Todos são o Cristo, quer eles saibam disto ou não. E você, enquanto os dias passam, estará reconhecendo mais e mais os Cristos que vivem, que interagem com você, até o espaço onde você estará sorrindo e os recebendo.

Nestes dias que levam ao dia da Missa de Cristo, o Natal, permita-se reconhecer todas as manhãs: “Eu acolho o meu Cristo. Eu estou realmente feliz; mais feliz este ano do que eu jamais estive. “Algumas temporadas de festas foram repletas de stress e de perguntas, mesmo as melhores perguntas sobre o que você deveria comprar como presente para alguém, e você poderá adquiri-lo a tempo e poderá embrulhá-lo e entregá-lo a tempo.

Em outras ocasiões, eu me perguntava: “Por que estou aqui? Por que estou mais uma vez comemorando algo que não entendo? “Você fez essa pergunta à medida que os anos passavam. “O que eu realmente comemoro no Natal?” Houve alguns Natais que você ficou desapontado porque não houve o grande Aha! O Dia que você pensou que seria.

Talvez a família e os parentes estivessem lá e alguém olhou de soslaio para outro membro da família e havia alguma sensação de que as pessoas não estavam muito felizes, e você se perguntou: “Por que isso está acontecendo no aniversário de Cristo? Certamente, aqueles da família poderiam ficar felizes por um dia “.

E, muitas vezes, embora seja suposto ser um dia especial, eles trazem aquilo que é diferente do amor e do Cristo. Porque eles fazem isto? Eles fazem isso para saber que você ainda pode amá-los, mesmo que eles ajam de forma oposta ao que você assumiria que deva ser uma comemoração das Festas.

Eles estão perguntando, às vezes, de uma maneira muito forte: “Se eu criar uma confusão neste dia, você ainda poderá me amar?” E você responde: “Eu ainda o amo. Eu o amarei neste dia. Eu o amarei no dia seguinte. Eu o amarei sempre, porque eu sei o que você é. Você realmente não diz essas palavras em voz alta, mas você gosta delas e brinca com elas e traz luz e risada às celebrações.

Nós falamos em tempos anteriores sobre as mudanças que estão acontecendo e as mudanças que são aguardadas. E haverá ainda mais mudanças. Nós falamos da divisão, onde o que não é da Luz está se mostrando e convidando a Luz a brilhar sobre ele.

Você está em um espaço onde você está sentindo as mudanças, e algumas delas você entenderá. Em algumas delas, você irá respirar proundamente e optar por se afastar e dizer: “Ok, eu sei que isso serve à expiação, porque tudo serve para a realização da Unidade”.

Mas, às vezes, você terá que dar mais do que uma respiração profunda. Então, eu sugiro a você que você reúna para si mesmo, tanto quanto possível, aqueles de mentes afins, que apoiem o seu conhecimento do Cristo.

Agora, eu sei que você estará caminhando entre os irmãos e irmãs que não podem usar o mesmo idioma ou que, talvez, não tenham o mesmo ponto de vista. Você irá amá-los e estará com eles, mas tão frequentemente quanto possível, procure aqueles que sejam de mentes afins e o apoiem, enquanto você os apoia nas mudanças que estão acontecendo.

Você é muito forte, então, não irá magoá-lo estar com outros que têm diferentes pontos de vista, mas você irá querer voltar a um espaço onde você poderá desistir de alguma … Eu chamarei de armadura, porque você a colocou por muitas vidas, e você pode estar com os amigos porque eles o amam, eles o entendem, eles sabem o que realmente está acontecendo; não o que parece estar acontecendo, mas o que realmente está acontecendo.

Portanto, sempre que possível, cerque-se de amigos que são de mentes afins. Não evite os outros, mas, sempre que possível, esteja com os amigos que o apoiam e você os apoia, porque as mudanças serão bem grandes. Elas estão chegando para o bem, mesmo que, às vezes, não pareçam assim tão boas.

Se você estiver com amigos e puder afirmar isso, “Isso, também, evoluirá para a realização do Cristo”, então, qualquer coisa que esteja acontecendo, irá assumir uma aparência diferente, literalmente, em alguns casos.

Não há nada a temer. Ouça bem isto, porque uma vez que você assuma essa idéia, a verdade de seu ser, que não há nada, de verdade, nada a temer, o medo perde o seu poder. O medo tem sido o seu companheiro por muitas vidas, e você aprendeu a se armar porque achou que havia algo lá fora que era mais forte do que você.

Em primeiro lugar, não há nada “lá fora”. Está tudo dentro da sua consciência. Além disso, não há nada que você possa trazer que irá prejudicá-lo, porque você é quem o está criando. Se você é aquele que o cria, e eu garanto que você é, você pode deixar de criá-lo, assim que o medo for banido, sair do palco, não sendo mais necessário.

O medo não é uma Verdade. É a verdade com “v” minúsculo, mas não é Verdade com um “V” maiúsculo. O medo é algo que você criou para se aventurar, ter essa onda de adrenalina. Não há nada fora de você, e não há nada de que você precise se defender.

Uma das grandes mudanças que está acontecendo é a liberação do medo e do julgamento. O medo já não tem poder sobre você. Só tem poder à medida que você lhe dá energia e pensa que ele pode ser verdade, mas não é. O julgamento vem da crença na separação e tem suas raízes no medo.

A única verdade do seu ser é que você é energia, energia que eu chamei de amor. Eu comparei essa energia ao amor, porque quando você está apaixonado, você se sente expansivo. E quando você está apaixonado por alguém, você esquece o pequeno eu e só se interessa pelo outro. Por um momento ou mais, você se percebe esquecendo-se de si mesmo e da armadura que você achou necessária, e você se sente em harmonia com a pessoa que está diante de você. Você só conhece o amor.

O amor é expansivo. O amor é energia e você é energia. Você sempre foi energia, e você sempre teve a escolha de como usar essa energia, de como moldá-la e formá-la. E então, como você criou, você se encontrou apaixonado por suas criações, até o espaço onde você sentiu que tinha que defender essas criações. Você sentiu que talvez algo pudesse chegar e derrubar o seu castelo de areia ou o que você criou, e você começou a se identificar com suas criações, até o espaço onde você esqueceu que você as criou em primeiro lugar.

Isso foi o que foi chamado de queda da graça, a queda da lembrança de que “eu sou o Ser Divino que criou isso em primeiro lugar”. Essa é a queda na densidade, e agora você está ascendendo disto, porque você já teve o suficiente. Eu o ouvi dizer isso. “Já tive o suficiente … do medo. Eu já tive o suficiente dos problemas e da sensação de vulnerabilidade “.

Você não é vulnerável. Nunca o Filho sagrado precisa ser defendido. O Filho sagrado não é vulnerável. O Filho Sagrado é energia. É o mesmo que você tem com seus circuitos elétricos que lhe trazem a luz. Como você é criativo ao trazer o simbolismo à Realidade, especialmente nesta época do ano! Você coloca luzes em todos os lugares para se lembrar – se você parar por um momento para ver – que você é aquele que cria essas luzes. Você colocou os símbolos de Luz ao seu redor para lembrá-lo de que você é a Luz.

Você é a Criança Crística, nascida em um mundo que ainda acredita na escuridão, na possibilidade da escuridão. Mas você está ascendendo deste lugar agora porque você concluiu com isto.

Neste ano, quando você chegar ao aniversário do Cristo, você não irá estar no mesmo espaço que você esteve há um ano ou dois, ou há dez anos. Você está no espaço onde você está despertando para o seu Cristo, despertando até o espaço onde você conhece o seu poder; não como o mundo ditaria o poder, porque isso está em uma dualidade. No mundo você pode ter poder um dia e perdê-lo no seguinte, aparentemente.

Mas o verdadeiro poder de você está em sua compreensão do seu Cristo, que nunca foi perdido. Você teve muitas aventuras, mas nunca se perdeu. Você nunca pecou. Você fez escolhas e você viveu com os resultados dessas escolhas e continuou a fazer outras escolhas, mas na Verdade, você nunca pecou. Você jogou.

Estou colocando idéias para você, para que você possa entender que você não tem nada a temer. Como uma pessoa sábia disse: “Não há nada a temer senão o próprio medo”. Uma vez que você perceba que não há nada a temer – e não há – você está livre. Você não precisa se preocupar com o corpo que o decepciona. Você não precisa se preocupar com amigos, colegas de trabalho, empregadores que o deixam deprimido. Você não precisa se preocupar com os líderes e o governo que o decepcionam. Você não precisa se preocupar com o 1%, como é conhecido agora, que o decepciona. Você pode deixá-los sair e participarem dos seus próprios jogos, porque seu sistema de crenças, sua consciência, sabe que você está bem e sempre estará bem.

Você não precisa do emprego, alguém que lhe dê ordens para que você possa ganhar as moedas de ouro. Se você não estivesse nesse emprego, você estaria servindo em outro lugar, porque é para isto que é a vida: para amar, servir e lembrar. Então, se você não estivesse onde você está atualmente, você estaria em outro lugar servindo e amando, e haveria uma troca de energia, porque tem que haver. Nunca existe um vácuo. Existe sempre uma troca de energia.

Amado, especialmente nestas Festas, neste tempo sagrado, permita-se viver com alegria. É o meu presente para você. Eu o dou livremente, e você pode aceitá-lo livremente porque é fornecido sem restrições. Você é vida; sempre foi, sempre será, de uma forma ou de outra; sempre servindo à Luz, porque você é a Luz e você reconhece aquilo que você é.

Você reconhece outros que estão começando a despertar para a Luz que eles são.Celebre a Luz com eles. É por isso que eu lhe digo, busque pessoas de mentalidade semelhante e esteja com elas tanto quanto possível, porque isso expandirá e aumentará o seu conhecimento, o seu sentimento de Luz e a sua Divindade.

Então, tanto quanto possível, procure quem está pronto para ter alegria em sua vida, conhecer a inocência, divertir-se, rir, cantar, comemorar verdadeiramente o nascimento do Cristo. É o Cristo que desperta que lê estas palavras.

Acorde a cada manhã e saúde o seu Cristo, e diga: “Está bem, o que devemos fazer neste dia sagrado? Como podemos servir à Luz? Como podemos conhecer a Luz? Como podemos saber que somos a Luz?” E você saltará da cama, mexerá os dedos dos pés um pouquinho e sairá como o Cristo que você é.

Que assim seja.  
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: 2012 Universidade Oakbridge.
Judith Coates
O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: http://www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br

MUDANÇA

image

Mensagem de Jeshua ben Joseph (Jesus) e Mãe Maria
canalizada por Judith Coates
13 de Novembro de 2017  

 
JESHUA:

Amado, você está aqui criando uma aventura. Você está aqui apreciando – espero – a sua aventura. Você é o ser criativo, a extensão do Princípio criativo, venha desfrutar do que está criando. Se você não o está apreciando e não está na alegria, escolha de novo. Observe atentamente o que você está criando e veja a bênção em cada parte disto.

Saiba que realmente você é o Pai/Mãe/Deus/Deusa que vive nesta Terra agora, que tem uma aventura, que busca aquilo que já está esperando por você, que tem uma busca que diz: “Estou pronto para a mudança. Estou pronto para começar uma nova aventura.” Alguns de vocês já deram este primeiro passo para a aventura. Alguns deram o segundo e terceiro passos e estão aproveitando cada passo que dão. Se não for assim, você pode mudá-lo.

Na verdade, você é a extensão do Criador, do Princípio criativo. É de sua natureza ser criativo. Assim, encare tudo o que você faz como uma aventura, e fale com você mesmo de vez em quando. Eu ouço um pouco do seu monólogo e nem sempre é o mais feliz. Agora, permita-se elogiar quanto ao que você escolheu fazer, mesmo o que pode parecer um pouco árduo e complicado, de tempos em tempos.

Eu trouxe alguém comigo que quer falar com você, quer tranquilizá-lo, dizer-lhe que o que você está passando agora vale a pena, que o que você está passando agora é uma aventura que você pode gostar, que pode realmente entrar no seu coração e você apreciá-la.

Eu tenho uma mensagem de minha mãe. Agora, você sabe como é quando você recebe uma mensagem de sua mãe. Você pode querer dizer “não”, mas você não pode. Eu não quero dizer “não” a ela, mas é muito interessante que sendo Um, eu não posso ir a lugar nenhum sem ela – e eu não gostaria. Assim, teremos um espaço de tempo e a minha mãe irá falar com você. Você irá receber isto? Sim, é claro.

MÃE MARIA:

Filho amado e gentil do Altíssimo, eu sou aquela que você chamou de Maria. Eu sou a Mãe daquele que você disse que era o sagrado, o redentor, o salvador e ele é, e eu sou, e você é, também, o sagrado, o redentor, aquele que vem, conforta e suaviza os desafios, de vez em quando.

Você foi o meu filho no que você até veria como a expressão física. Em algum momento ou outro, você esteve na família biológica trazida na sagrada Mãe Terra. Você se sentiu atraído para mim porque há uma ligação e não importa qual tenha sido o seu treinamento religioso anterior, houve um chamado que você sentiu de mim.

Eu fui a Mãe abençoada, em sua terminologia. Fui a Mãe que você chamou em momentos de grande stress e angústia, a Mãe que você personificaria como sendo a mais maternal e amorosa que alguém poderia ser, e eu sou.

Você está chamando agora a Mãe, porque está em um momento de grande mudança. Você está sentindo que tudo está mudando e se transformando. É porque você pediu, você deseja a mudança e a transformação porque você olhou para o que esteve experienciando ao seu redor e disse. “Isto não é o céu. Eu quero que algo – não sei exatamente o que – mude, de modo que eu possa experienciar o céu aqui, agora, com amor.”

Então, mais algumas mudanças acontecem em sua visão mundana, lá fora, e você se pergunta: “Há algo estável? Há algo em que acreditar? Há algo que me consolará durante este período de confusão?”

A razão pela qual esta confusão está acontecendo é porque você está se livrando das velhas formas de pensar, com base no ensino de gerações, preparando-se para dar um passo para algo que é lembrado e ainda desconhecido. Assim, você está chamando a energia da Mãe para caminhar com você, para confortá-lo, guiá-lo e curar os pequenos hematomas e contusões que você obtém das experiências da vida.

Eu o ouvi em seus momentos de silêncio. Você queria que a energia da Mãe viesse e o confortasse. Você chamou e eu o ouvi. E realmente você nunca está sozinho. Sempre, como o meu filho lhe disse, quando você chama, eu respondo. Nunca há um momento em que eu não responda. Você nem sempre me ouve, porque há momentos em que você fica tão preso ao que está acontecendo que você não espera para sentir a paz que é verdadeiramente sua. Você se precipita: “A resposta está aqui, está lá, está com esta pessoa, está neste livro, está neste workshop?”

Mas eu estou sempre com você. Sou sempre a Mãe para você. Eu sou o Amor que você está procurando, Você está testando a sua força agora. Quando você disse que é fraco, e, às vezes, você se sente assim, especialmente se o pequeno em algum treinamento religioso/filosófico disse que os pequeninos são fracos e para você me invocar ou o meu filho, e que nós o iremos ver.

Bem, é verdade, nós o veremos, mas caminharemos juntos. Mas não é que farei milagres para você. Você os fará e nós estaremos juntos no amor e, de repente, irei lhe mostrar aquilo que você esteve imaginando, aquilo que você quer encontrar e você acha que está “lá fora”.

Mas, como o meu filho lhe disse muitas, muitas vezes, você cria a sua realidade, momento a momento. De modo que aquilo que você pode visualizar, aquilo que o seu coração está lhe dizendo, irá aparecer para você aqui. Você será capaz de alcançá-lo e de tocá-lo. Será o que você chama de real – com “r” minúsculo – mas será feito de sua Realidade – com “R” maiúsculo – porque você o deseja.

Agora há um grande desejo de paz, de estabilidade, e, no entanto, ao mesmo tempo, você está criando muita mudança, porque você acredita que é como a estabilidade deve vir. Você sente que tem que se livrar do antigo, a fim de ter o novo. E o que você está fazendo é uma mudança gradual muito milagrosa que, quando você olha para trás em seu tempo, você diz: “Bem, isto realmente aconteceu muito rapidamente.”

E, no entanto, quando você parece estar deste lado, e isto parece estar “lá fora” para você, você está sentindo, talvez: “Será que eu irei experienciar isto? Será que entrarei nisto que estou visualizando?” E eu lhe direi que, sim, você irá. Você tem que entrar. É predeterminado que quando você visualizar e acreditar com todo o seu coração que poderá tê-lo, você o terá. Será seu. É seu.

Então, não sinta que: “Aquilo que eu desejei está um pouco além do meu alcance. Não sei se posso realmente alcançá-lo e tocá-lo. Não sei se posso alcançá-lo e trazê-lo para mim. Talvez eu o tenha daqui há muitos anos. Talvez, eu tenha que esperar outra vida.”

Mas eu lhe digo, não, você não tem que esperar por outra vida. Você tem o espírito de uma pequena criança dentro de você. Mas há momentos em que você diz: “Oh, bem, eu não posso fazer isto, porque o que “eles” irão pensar?

Por que você se importa com o que eles pensam? Antes de qualquer coisa, com frequência, quando este sentimento chega, os outros não estão prestando atenção a você, de qualquer maneira. Eles estão tão presos ao que eles estão fazendo que eles nem mesmo estão conscientes do que você está fazendo.

Assim, você pode continuar com isto. Você está sempre avançando. Aquilo que você realmente deseja do Pai, sempre será seu, agora ou posteriormente, o que corresponda ao seu período de tempo.

Você já o tem, e o está colocando, aparentemente, lá fora, para que ele possa vir até você. Mas mesmo quando você teve o desejo, o desejo por ele, ele estava ali, como o ambiente em que você estava trabalhando. Ele já estava em seu ambiente, em sua esfera energética. De modo que aquilo que você esteve esperando, você o traz para mais perto. Você não tem que olhar a uma grande distância. Traga-o já para você.

Você está criando uma nova aventura. Você disse: “Está bem, experienciei o que aparentemente herdei como a visão do mundo das coisas.” Na verdade, você estava criando junto, mas você disse: “Bem, eu herdei isto e fiz o melhor que podia com isto, e ainda estou me esforçando para me tornar a melhor pessoa que posso ser”, e você está.

Agora você está avançando para o que reconhecerá como uma nova aventura, um novo espaço onde está chegando totalmente vivo. Nunca é muito tarde para viver aquilo que você deseja viver, ser aquilo que quer ser, sair total e realmente vivo ao sol, fazendo o que é da sua natureza fazer, estar na alegria. Por que não? O preço é o mesmo para a opressão ou a alegria. Vá para a alegria.

Você é o Filho, na expressão aqui, aventurando-se, querendo saber: “Como posso estar com tanta beleza? Como posso ser digno desta beleza?” É porque de dentro de você, você a trouxe para fora, de modo que pudesse vê-la. Tudo o que você vê “lá fora” veio primeiro do interior; caso contrário, não existiria.

Assim, quando você vê a beleza lá fora e aprecia as montanhas, a neve nas montanhas, as belas flores, as cores das flores que estão desabrochando, você trouxe isto do interior, para que pudesse contemplar a sua criação e saber que o amor a criou, o seu amor.

Você é a Mãe na expressão. Você é a Mãe de todas as suas criações. Então, enquanto você está passando por este momento de mudança – há muito que está mudando, e haverá no que você chama de precipitação do tempo, ainda maiores mudanças – não tema; isto é um velho padrão, ter medo daquilo que não conhece. Saúde tudo com alegria, porque você o está criando.

Como você experienciou com os pequenos, quando eles vieram a você, eles eram um pacote desconhecido. Você se perguntou: “Como eles serão?” E você descobriu que este é barulhento, aquele é gentil, aquele é alto, o outro é tranquilo. Todos eles tinham e ainda têm, a sua própria energia criativa. Eu olho para você e você é a pedra preciosa da energia, a expressão criativa.

Sempre que você estiver contemplando a mudança, haverá mais e mais com que ser feliz. Isto não pára. Você continua sendo feliz e mais vem a você. Você percebe isto. E sempre, sempre que precisar de um incentivo, querer um sentimento de permissão para que o Coração se amplie, sempre que precisar de um incentivo, invoque-me. Invoque a sua Mãe, a Mãe interior e diga: “Eu preciso de uma boa palavra de incentivo. Preciso de um pouco de conhecimento de que isto ficará bem.” e fica. Eu posso garantir isto, porque eu sei aquilo que você deseja experienciar e expressar. Assim, eu sei que será bom. Posso ver isto no que você encara como o seu futuro, porque eu vejo o seu desejo. Você não quer apenas envelhecer e se sentar em algum lugar e observar os outros envelhecendo. Esta pode ser a escolha deles, mas não tem que ser a sua escolha. Você pode estar em um espaço de ótimo uso o tempo todo. Por que não? Você está criando cada momento.

Meu filho está me dizendo, “Diga-lhe como é, Mãe” Ele é o incentivador, aquele que encoraja, como eu sou para você. Eu caminho com você, todos os dias. Na verdade, eu ouço os seus pensamentos, eu vejo os seus níveis de energia. E há momentos em que eu chego até você e sussurro em seu ouvido: “Sim, mas talvez haja mais.”

Porque, às vezes, você se sente como: “Tudo bem, isto é até onde eu posso ir. Isto é tudo o que eu posso fazer.” Não, há sempre mais, há sempre mais alegria, há sempre mais criatividade, há sempre mais com que estar apaixonado. Não diga: “Eu não mereço isto. Estou muito velho. Sou jovem demais, Sou muito estúpido. Sou o que quer que seja.”

Receba-o para você. Diga: “Sim, estou pronto. Quero saber que bem eu posso experienciar a seguir – hum, vamos ver – quinze minutos, está bem. Que bem eu posso experienciar? Para quem eu olharei e que me olhará direto nos olhos e dirá, em palavras e no olhar: “Eu o vejo e o amo. Eu realmente o aprecio. Obrigado por estar nesta jornada comigo.”

Porque, realmente, você não caminha em lugar nenhum sozinho. Você pode sentir – e eu vi aqueles que caminham com a cabeça para baixo e pensam: “Bem, eu só tenho que passar por mais um dia”. Sim, você pode estar na alegria com isto. Você merece conhecer a felicidade. Você merece conhecer a expressão daquilo que realmente deseja.

Esta é a mudança que você esteve pedindo. Esta é a mudança que você está invocando. Ela pode parecer, às vezes, o caos. Quando você olha para o mundo, o mundo nasce do caos. Mas você está criando um novo mundo. Você está criando uma família de amor. É a sua Realidade – com “R” maiúsculo – de onde você veio, e você a está criando agora em sua realidade -com “r” minúsculo, porque você quer se lembrar, você quer realmente senti-la, quer realmente conhecê-la em cada fibra do seu ser físico.

Você está agora em um espaço mais emocionante, porque está bem à beira do despertar. Você, quando se vê como indivíduo, está avançando direto para este espaço onde acorda pela manhã, ou nesta noite e diz: “Eu nasci de novo.”

Meu filho lhe falou isto há muitos, muitos anos. Nascer de novo. A questão, então, no grupo de pessoas, era como o homem pode entrar no útero da mãe novamente e nascer de novo? Bem, você não o fará desta maneira. Você nasce de novo através da renovação do seu Coração, da alegria de que falamos, da alegria de viver, de viver na alegria da vida, permitindo-se saber que realmente você está aqui com um propósito. Você está aqui para ser a Mãe para si mesmo. Você está aqui para entender as suas criações como sendo criações sagradas. Você está aqui para compreender que tudo o que acontece é um passo para o Despertar. O mundo e as questões do mundo não são o resultado final. Eles são apenas passos do caminho do Despertar para Tudo o que você É, passos divinos para guiá-lo para o Lar.

Não é algo que você tem que estudar. Não é algo que você tem que ter um ótimo livro para estudar. Isto o levará a uma certa jornada, mas pode ou não ativar o Coração. Pode ou não levá-lo ao espaço onde você sinta a mudança.

Eu sempre caminho com você. Não pode ser de outra forma. Eu toco no seu ombro e sussurro em seu ouvido: “Eu amo aquilo que você é, sempre, além dos confins do tempo. Eu amo aquilo que você é.

Você sempre caminha apaixonado. Não pode ser de outra forma. Do Amor você veio, ao Amor você retornará em sua consciência, para sempre, com Amor.

Que assim seja.

Jeshua ben Joseph (Jesus) e Mãe Maria  
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: 2012 Universidade Oakbridge.
Judith Coates
O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: http://www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br  

O ECLIPSE SOLAR

image

Mensagem Jeshua ben Joseph (Jesus)
expressando-se através de Judith Coates
3 de Setembro de 2017  

 
Amado, você experienciou recentemente ou ouviu sobre um acontecimento maravilhoso que, em muitas ocasiões anteriores, foi motivo de preocupação. Foi quando a luz do sol seria apagada, e os raios do sol não estariam fluindo na Sagrada Mãe Terra

Havia muito medo nisto. O que aconteceria se o sol desaparecesse e nunca mais voltasse? Esta era uma crença que desencadeou o medo há muito tempo. E se um deus tirasse o calor e a luz do sol? Você acreditou em muitos deuses inconciliáveis e caprichosos. Agora um eclipse é uma ocasião a ser celebrada e testemunhada, e para saber com fé que, sim, o sol retornará.

Você chegou agora a um espaço de confiança. Você chegou a um espaço onde faz o milagre; verdadeiramente, você faz o milagre de saber que ele voltará. Sua realidade é maravilhosa, pois ela é maleável e mutável. Ela pode estar e está, a cada momento, mudando. Ela parece ser um continuum, mas você pode interromper isto a cada momento e mudá-la. Você tem a fé e o conhecimento de que o sol irá retornar.

Agora, em outro nível, você já sentiu que o sol saiu de sua vida? Houve alguém que foi o sol da sua vida e ele perdeu a aparência física? Agora, ele não desapareceu. Ele está com você, sempre, porque realmente há apenas Um. Mas o corpo separado o deixou, e houve um sentimento de falta de luz do sol, um sentimento de falta de Luz, um sentimento muito triste de que algo que você valorizava o deixou.

Você passou por um período de luto, um período de falta desta energia, um período de, na verdade, valorizá-lo, de reconhecer para si mesmo o quanto ele significava para você, quanta luz do sol ele lhe trouxe. Agora, você fez isto sozinho, mas ele lhe permitiu sentir que a vida valia a pena de ser vivida, que era divertida.

Então, por causa da história dele, aparentemente, ele partiu. E você disse: “Bem, eu sei que ele ainda tem que estar aqui, mas eu não o ouço, eu não o vejo, eu não sinto mais a luz do sol do seu amor.” Então, à medida que o tempo passava, você se tornou mais confiante ao saber que realmente ele não o deixou, ele não pode deixá-lo, e de vez em quando você sente a sua presença. Você sente uma afirmação dele, algo que fosse um lema talvez que ele tinha, e isto irá lembrá-lo e “provar” para você que ele está ainda aqui com você. E ele está.

Assim, se houve um eclipse da luz do sol de alguém que você ama, permita-se confiar, acreditar e saber que a luz do sol dele não se afastou de você. Ele está evoluindo, tendo experiências, como você fará quando se libertar do corpo. Ele está seguindo em frente no que ele entende ser a sua vida prolongada.

É muito surpreendente para muitos, quando eles liberam o corpo, que a consciência ainda esteja viva. “Eu ainda estou ciente.” Às vezes, ele tenta falar com você, mas porque houve uma crença profundamente enraizada, você acha que não o ouve. Ele está gritando para você. Ele está tentando atrair a sua atenção. Ele está colocando coisas a sua frente para lembrá-lo dele, e você, por causa da crença profundamente arraigada, sente apenas a dor da separação quando você vê que aquilo seria um lembrete de que “Eu ainda estou com você.”

Eu, Yeshua, estou ainda com você. Eu não fui para longe de você, e no entanto, foi contada uma história de que eu liberei o corpo na cruz e que eu voltei, ressuscitei e então, mais tarde, ascendi ao meu Pai, para me sentar a Sua mão direita, o que eu faço – e a Sua mão esquerda, ao mesmo tempo.

É o que você faz quando libera o corpo. Você tem a oportunidade de saber que você está no céu. Ainda que você não esteja se expressando com o corpo, você ainda tem consciência. Você ainda está vivo e isto, para muitos, é uma grande surpresa. Isto, para muitos, é confuso, porque, então, ele se aproxima para pegar um copo de bebida e não consegue fazê-lo. Ou ele lhe diz algo, e parece que você não o ouve, ou parece não confiar no que ouve interiormente. Então, há um pouco de mudança na crença.

Você está agora preparando a sua consciência para quando estiver sem o corpo. Você está fazendo a preparação de modo que quando liberar o corpo, você saberá. “Eu ainda estou vivo. Eu ainda estou consciente. Não da mesma forma como era com o corpo, mas eu ainda estou. Eu ainda me sinto um pouco estranho, talvez, por um momento ou mais, mas não por muito tempo, porque, então, haverá uma idéia que chegará até você. “Eu quero ver isto e isto, e levará muito tempo para vê-los, porque eles estão a meio caminho da sagrada Mãe Terra.” Mas, imediatamente, você está lá. Então, haverá um pouco de ajuste, mas está tudo bem. Você se ajustará rapidamente. Você ficará mais feliz.

Esta é a mensagem que você deseja dar aos outros que estão ainda ativando o corpo. Você quer que eles saibam. “Eu estou bem. Estou realmente feliz, e ficarei muito mais leve do que quando com o corpo.” E outros, porque não lhes foi ensinado, não sentirão que eles o ouvem. Eles o ouvem, mas não confiam nisto. Diga-lhes isto agora. Prepare-os para acreditar.

O que você está fazendo agora, nesta vida, é se preparando para o próximo capítulo e preparando o cenário para que outros saibam que você ainda está no palco. Você está bem aí. Foi uma boa vida. Você fez o melhor possível. Você é o mestre de cerimônias, e contou todas as piadas, as histórias bem humoradas.

Você está feliz? Você pode ficar. Por favor, eu o aconselho. Quando você aparecer no seu próprio velório, tenha um bom tempo nele. Se aquele que foi um espinho no caminho da vida surgir no velório, você pode sussurrar em seu ouvido: “Ei, você ainda não terminou comigo.” Tenha um senso de humor.

Mas o que você está fazendo agora é muito parecido com a preparação do que você faz no Eclipse Solar, no físico. Você está se preparando para o próximo capítulo na história de sua Vida – com “V” maiúsculo. Você está se preparando. Assim, em seus momentos de meditação, permita-se fazer uma lista, talvez, de como quer que seja o capítulo. Não que você irá acelerá-lo. Você não irá correr e dizer: “Oh, bem, eu seguirei para o céu, porque esta vida aqui no físico é muito difícil.” Você não fará isto, mas você terá uma facilidade sobre como isto será, a facilidade com que será.

Diga aos seus entes queridos antes que libere o corpo que você estará com eles, e você pode estabelecer certos pontos onde eles dirão: “Oh, bem, este é o tio Joe. Ele disse que faria isto. e, com certeza, ele fazia cócegas na orelha do cachorro e o cachorro está agora coçando a sua orelha.” Ou seja o que for que queira compartilhar com eles.

Você é a luz do sol para outros em sua vida. Você é aquele que traz o humor e faz os outros rirem. E você continuará a fazer isto, se quiser, depois de ter liberado o corpo. Como você foi a luz do sol para alguém, você ainda o será – se eles acreditarem nisto.

Então, coloque algumas dicas lá fora. Não é que você estará liberando o corpo no dia seguinte. Não será assim tão rápido. Mas você pode colocar em movimento a preparação para que eles compreendam um eclipse solar e, então, o aparente eclipse da liberação do seu corpo.

Ao mesmo tempo, você conhecerá os seus amigos. Aqueles que estão próximos de você e eles são como o sol para você. Eles sempre o serão para você. E aqueles que foram como uma trovoada e você logo os deixaria ir, que assim seja. Você pode deixá-los ir.

Permita-se estar na alegria sobre a sua vida, como ela é. Como é no nível físico e como ela pode ser no nível espiritual. Esteja na alegria em relação a ela. Nada realmente tem que ser opressivo. Você carregou por muitas vida o pesado fardo do ensinamento de gerações de que a vida – e eles estavam falando da vida física – tem que ser uma luta. Você teve os ensinamentos religiosos de que quanto mais você lutasse e mais opressiva fosse a vida, mais recompensas teria no céu.

Então, você liberou o corpo e disse: “Ok, onde está a minha recompensa?” E você teve que criar a sua própria recompensa, em outras palavras, aceitá-la. Você teria que aceitar que a grama é ainda verde no prado, que os narcisos ainda florescem em seu espaço, que as pessoas ainda sorriem umas para as outras e que há amor.

Então, enquanto você faz a preparação, apenas vivendo a vida neste dia e hora, em uma atmosfera feliz, você levará isto com você. Aqueles que pareciam ser a avó/ avô, que souberam aproveitar tudo ao máximo, eles ainda estão aproveitando o máximo no céu. E aqueles que aproveitaram o mínimo, eles passaram algum tempo aproveitando o mínimo. Então, alguém sussurrou em seu ouvido, no ouvido espiritual. “Ei, olhe o que eu encontrei. Porque, entenda, há mestres, amigos em toda parte. Você pode levar este conhecimento ao céu com você. Todos os amigos que você teve nesta vida, se eles liberaram o corpo antes de você, eles estarão lá para encontrá-lo e recebê-lo.

Agora, não estou dizendo isto porque você fará a transição amanhã. Você tem trabalho a fazer aqui. Assim, você não irá imediatamente.Mas, mais tarde, quando você for, saiba que realmente, eu irei encontrá-lo, se você quiser, e os entes queridos que partiram antes de você, eles lá estarão, também. Na verdade, você terá muita diversão ao seu reunir e se encontrar com cada um, mas há uma ressalva que eu daria: muitas vezes, quando outros libertam o corpo e sentem a alegria do céu, como é chamado, eles, muitas vezes, podem não estar da maneira como você se lembra deles. Eles podem assumir uma determinada imagem por algum tempo, de modo que você os reconheça, mas nem sempre.

Procure o espírito que você reconhece. O ótimo tio Joe sempre contava piadas, estava sempre rindo muito sobre a sua perna mecânica. Bem, agora no céu, ele não tem uma perna mecânica. Ele decidiu que não mais precisava dela. Mas ele pode colocá-la para você, de modo que você o reconheça. Trago isto apenas como um exemplo.

O que você tem a sua frente é maravilhoso, porque você está se expandindo em sua compreensão e em sua aceitação dos milagres, pois eles parecem ser milagres. Você está se abrindo para novos ensinamentos, novas ideias que vêm até você. Você brinca com uma ideia por algum tempo, e ela se torna mais e mais um ensinamento profundo para você, porque você está agora aberto para ela.

Todos vocês são mestres para os amigos e parentes, quando eles estão abertos para isto. Às vezes, quando você diz algo que pode parecer ser para eles não natural, lá fora, você planta uma semente, e isto pode vir a se concretizar nesta vida, ou eles podem levá-la com eles. Nada é perdido. Você tem isto agora “provado” para você em seus círculos científicos: esta energia nunca está perdida. Ela pode mudar de forma, mas nunca é perdida.

Uma ideia-semente nunca é perdida. Ainda que não seja colocada em prática imediatamente, ainda está aí e eles a carregam com eles. E, mais tarde, em algum momento, como você mede o tempo – que é um conceito maravilhoso em si mesmo – ela poderá chegar a consciência deles, diante deles. Eles olham para ela e a veem de forma diferente.

Então, se uma ideia vier a você, brinque com ela, seja feliz com ela, compartilhe-a e saiba que realmente o sol em sua vida nunca desaparece. Você é o seu próprio sol. Você é o sol para todos os seus amigos, porque você aprendeu o segredo – que realmente não é um segredo – o segredo de que você é o criador de sua realidade, momento a momento, e se não gostar do que estiver experienciando, sente-se, pense sobre isto e o mude.

Permita-se saber que você pode mudar a sua realidade. Nada nunca é imutável e não há um Deus lá em cima o julgando. Apenas Deus como Amor.

Assim, como você testemunhou o ofuscamento temporário do sol em um eclipse, saiba que pode haver um escurecimento temporário do seu sol, mas não é para sempre. Seu sol retornará – o sol que você testemunhou em um ente amado e a sua própria luz do sol. Assim como com o eclipse solar onde você viu a sombra cobrir o sol, você sabe que, verdadeiramente, isto está passando. É um evento maravilhoso, e agora você compreende que você é o Sol e sempre você estará brilhando, dando aos outros a Luz para que eles sigam, a Luz do Espírito.

Que assim seja.

Jeshua ben Joseph (Jesus)  
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: 2012 Universidade Oakbridge.
Judith Coates
O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: http://www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br

QUEM OU O QUE É A ALMA?

image

Jeshua
através de Pamela Kribbe
22 de agosto de 2017  

Querido, eu sou Jeshua, seu amigo. Estou aqui neste momento como um irmão.

Aceite a minha companhia, a minha presença, pois não estou longe. Quero tocar seu coração com minhas mãos, para relembrá-lo de quem você é e da unidade que nos liga. Cumprimente-me e abra seu coração para mim. Sou um mensageiro da Unidade e ajoelho-me diante de você, porque você é meu irmão, e vejo em você um igual, um companheiro de alma.

Respeito o que você faz e o que você é na Terra. Este é um dos lugares mais sombrios para uma alma estar encarnada num corpo humano. Quando está aqui, lhe é extremamente difícil lembrar-se de quem é, da sua origem cósmica, sua grandiosidade, sua amplidão, sua natureza eterna, porque tudo aqui parece estar voltado para o seu esquecimento de si mesmo, da sua essência mais profunda. Desde a mais tenra idade, você aprende a confiar apenas nas suas percepções sensoriais, naquilo que seus olhos, ouvidos e nariz lhe dizem que é a realidade verdadeira.

O mundo material à sua volta é visto como a síntese do que é real, sólido e verdadeiro. Principalmente nesta época, em que a visão científica englobou tudo, existe um grande ceticismo a respeito da capacidade de enxergar mais além da realidade física, sensorial. Enxergar com a visão interna, sentir e intuir com o coração… tudo isto é descartado como não real, como tola superstição. Isto é um grande paradoxo, pois é somente no nível da alma que você descobre quem realmente é. É exatamente no mundo interno, e não no externo, que você encontra a si mesmo. Você acaba se desviando do caminho, nesta sociedade, porque muita ênfase é colocada na importância das aparências e no conhecimento exterior e comprovável. De acordo com esta sociedade, para que algo seja considerado real e verdadeiro, precisa ser percebido com os sentidos ou deduzido pela mente.

Mas, o que dizer de todos os sentimentos que as pessoas vêm enfrentando, como a solidão profunda e a futilidade, com as quais muitos têm que lidar? Este não é apenas um problema individual, mas fundamental no mundo. Há uma crise existencial profunda no mundo, que corrói o coração da maioria dos indivíduos. Percebe-se uma carência da alma como fonte de significado na vida diária.

Quem ou o que é essa alma? Nos dias de hoje, é corajoso aquele que busca explicitamente a alma; que deixa de lado a compulsão do pensamento racional restritivo e olha para dentro de si mesmo, procurando o que está vivo no seu nível mais profundo, principalmente se for diferente dos padrões existentes e dos conceitos sociais. E assim, lentamente penetra seu mundo interior, onde encontra, não só a luz, mas também as trevas. Pois, justamente quando se abre a porta do mundo interior, é que o indivíduo se torna consciente de todas as suas partes sombrias. É então que ele é testado e terá que confiar na realidade maior dessa alma, para perceber que mesmo as partes aparentemente mais sombrias têm significado.

É desesperadamente necessário reconhecer e sentir a alma, neste mundo. Este é o caminho de volta ao Lar, de volta a quem você verdadeiramente é. A partir da luz que se irradia de lá, é que você pode incutir novas ideias no mundo e imbui-lo de nova energia, coragem e confiança. Há tantas coisas necessárias aqui, que podem fluir para o mundo através do canal de uma alma desperta! Há tanta tristeza, tanta dor e sofrimento neste mundo… e não falo isto para desencorajá-lo, mas para ressaltar o quanto é importante e urgente que você reconheça e sinta a alma em sua vida. Desta forma, você se torna a luz, não apenas para sim mesmo, mas também para os outros.

Como você se conecta com a sua alma? Este mundo está tão alienado da alma, que esta pergunta é raramente feita. É uma pergunta que nunca é apresentada às crianças enquanto estão crescendo e frequentando a escola. Como você se conecta com seu mundo interior? E não somente com suas emoções e humores transitórios, mas com o que está por trás do seu mundo interior. Existe um mundo mais permanente, o mundo da sua alma, da energia do seu “Eu” único, da energia da sua alma? Este provavelmente nem sequer é reconhecido, portanto você não é ensinado a perguntar por ele ou se conectar com esse mundo. E o resultado é esta pobreza espiritual que existe aqui!

Para lhe explicar o que é a realidade da alma, convido-o a imaginar que você está na última hora da sua vida, que a morte está se aproximando e você vai atravessar o limiar da vida pós-morte. Você já fez isto diversas vezes, porque já viveu muitas vidas na Terra e, em todas elas, atravessou esse limiar no final, algumas vezes com mais paz em seu coração do que em outras.

Mas mesmo quando teve uma transição difícil, com uma sensação de luta em seu coração, você também vivenciou uma libertação intensa, no momento em que, como alma, desprendeu-se da forma física. Quanto mais em paz você morre, mais feliz é a transição, mas, em qualquer caso, no desprendimento do corpo terreno há uma profunda sensação de alívio, de voltar a um modo natural de ser, que lhe é tão familiar que você não entende como pôde ter se esquecido.

Venha comigo, abandone todas as ideias negativas sobre a morte e imagine que está no fim da sua vida. Você desiste da luta e, no momento em que solta seu último suspiro, você – sua alma – deixa seu corpo terreno, muito delicada e suavemente. Com facilidade, você ascende para fora do seu corpo e, no mesmo instante, sente a leveza; não apenas a luz ao seu redor, mas a leveza do seu corpo, a flexibilidade, agilidade e ausência de peso e de esforço. Você é como um pássaro que, imediatamente, sai voando para onde seu coração o leva.

Deixe sua imaginação voar. Imagine o que acontece quando está livre do seu corpo terreno, e dirija-se para onde seu coração o atrair, em termos de um novo ambiente. Talvez você veja um jardim, ou o mar, ou uma floresta, que aparece para você sem esforço; e em tudo o que vê, você percebe e sente a vida que vem de seu interior. Tudo o que vive olha para você com benevolência. Um convite amável emana de tudo o que você vê. E há uma beleza deslumbrante e esplêndida! Você sente a alegria borbulhando em seu coração, e então pensa: “Ah, é assim que deveria ser! Isto é normal, isto é natural! Aqui eu estou em casa, no meu Lar!”

Você vai encontrar amigos e parentes falecidos, e também guias que o receberão com o coração aberto, que silenciosamente lhe permitirão ser quem você é, e que lhe estenderão a mão amiga quando necessário. Você acabou de entrar na dimensão da alma. Tudo aí é diferente. Espaço e tempo parecem muito mais flexíveis, porque é possível estar em um outro lugar, se assim você quiser e se seu coração for atraído para lá. O interior tem precedência sobre o exterior.

Se você se conecta com alguém no nível interno, a partir do coração, e seu chamado é respondido, de repente vocês se encontram juntos numa atmosfera física. Embora não tão física quanto na Terra, aqui na vida pós-morte, nós ainda conseguimos conversar em termos de formas. Você tem um corpo, a outra pessoa tem um corpo, e vocês podem se comunicar um com o outro, mas com muito mais facilidade e menos esforço do que estão acostumados na Terra.

Além de espaço e tempo serem mais flexíveis, a forma do seu corpo também o é. A forma que você assume é muito ágil e fluida. Você pode assumir uma forma física e parecer velho ou jovem, a seu gosto. A cor do seu cabelo, dos seus olhos… tudo pode ser modificado; e isto lhe dá alegria! Você escolhe a forma que lhe é mais apropriada internamente, aquela que lhe agrada mais e que facilita sua comunicação com outra pessoa. Nesta dimensão da alma, você percebe que o seu interior dá forma à sua aparência externa. O que vive em seu interior determina o que está fora de você, aquilo que o rodeia. Sinta isto por um momento. O que há no seu interior que dá forma, que atrai e cria essas experiências para você?

Aparentemente, você não é a forma, você não é seu corpo, porque pode se apresentar em diferentes formas. Você não é o lugar onde mora nem o papel que desempenha, porque isto é muito flexível e dinâmico. O que permanece constante é aquilo que você chama de coração. Sinta seu coração por um momento. Sinta como seu coração, nessa atmosfera diferente que reina desse outro lado, é livre para explorar, descobrir e encontrar, e sinta a alegria de tudo isso. E perceba, então, quanto você sabia, quanto conhecimento havia em você.

Pergunte à sua alma se agora ela quer aparecer para você numa forma alegre, livre e feliz, que é apropriada para este momento. Ou, talvez, sob a forma de uma anciã ou de um ancião… ou de uma criança – tanto faz. A alma agora escolhe a forma adequada para a transmissão mais perfeita de uma mensagem para você. Deixe sua alma aparecer para você por um momento… e se não ouvir nem enxergar nada, então sinta-a. Sinta a dimensão do eterno, da qual você faz parte; e permita que ela o envolva. Houve um tempo em que você era esse pássaro livre; em essência, você é essa alegria, essa liberdade criativa. Permita que ela penetre o seu corpo, e desça até o seu abdome. Seja livre, e viva a partir dessa liberdade interior!

Qual é o propósito da alma na Terra? Por que ela está aqui? A alma quer aprender a despertar nesta dimensão. Esta é uma dimensão na qual você pode facilmente esquecer-se de si mesmo de maneira tão profunda, que se torne totalmente alienado da sua essência.

Sua alma queria estar aqui; ela é um mensageiro de Deus, uma partícula dessa energia todo-poderosa que você chama de Deus. Sua alma é uma partícula singular dessa fonte criativa infinita. Ela está trabalhando para se desenvolver ao longo do tempo, mas não deste tipo de tempo que você conhece na Terra. O mundo da alma é muito mais vasto e imensurável do que se pode medir com os padrões terrenos.

Como eu disse, tempo e espaço são muito fluidos e móveis, no nível da alma, e são formados mais a partir do interior do que do exterior. Pode-se dizer que sua alma está emergindo neste processo através do desenvolvimento em todos os tipos de vida, e uma dessas vidas é moldada por você. Você é uma fusão única da sua alma com esta personalidade terrena, portanto ninguém é exatamente igual a você.

Você também é especial para a sua alma. Esta vida é uma circunstância única, na qual sua alma deseja descobrir e entender profundamente o que significa viver aqui num corpo, e também doar de si mesma. Sinta o quanto sua alma é corajosa e grandiosa, embora, em essência, você é que se encarregue disto; é você que assume o risco deste passo.

Respeite a si mesmo. Você é um grande ser, uma parte inalienável do próprio Deus, embora constantemente se faça tão pequeno e sofra com o preconceito social e os conceitos de bem e mal. Quando lhe peço para se conectar com sua alma, estou lhe pedindo para se unir à sua luz e também ao seu fogo. Luz é fogo também, e fogo representa paixão, entusiasmo, inspiração.

Você é uma alma forte, e para poder empreender uma aventura de encarnação na Terra, precisa de muita coragem. Você assume o risco, porque pode chegar a profundezas inconcebíveis. E, de fato, já chegou nessas profundezas, porque esta não é a primeira vez que está aqui. Você já passou por abismos inimagináveis em suas vidas na Terra e, no entanto, está aqui novamente. Portanto, há em você uma convicção, uma paixão, um fogo que o tornam decidido a estar aqui e deixar sua luz brilhar.

Para conectar-se com esse fogo, é preciso que você enfrente também as emoções sombrias, seu lado sombrio, seja qual for o nome que lhes dê. Tudo o que vive nessas emoções tem uma mensagem para você: a raiva, o medo, o ódio, a resistência… tudo que tem sido rotulado de negativo traz uma força vital dentro de si. Conecte-se com esse reservatório de emoções; invoque-o; dê-lhe permissão para vir à tona escuro e fraco.

Há em você uma força primitiva. Sinta-a desde o mais profundo do seu ser. Deixe que ela venha da Terra através do seu chacra raiz, e permita-se senti-la. Enraíze-se na Terra, confie na sua força e assuma o seu poder neste planeta – e não vacile, pois você é demasiadamente imenso, belo e rico em tesouros internos, para ainda fazer isso. Precisamos de você na Terra como um farol de luz, e o primeiro passo para isto é que se lembre – que reconheça – quem você é, e que reavive a dimensão da sua alma no seu dia-a-dia, dentro de si.

Comecei esta conversa dizendo que o respeito, que me ajoelho diante de você, e estas não são palavras vazias. Você é um dos que carrega a tocha de luz neste mundo e é contrário às visões de mundo restritivas. E não age assim por meio de palavras ásperas nem pela força, mas através de uma conexão interior com quem você realmente é; colocando a dimensão da alma em primeiro lugar, como fazia naturalmente quando estava naquele outro mundo, antes de vir para cá. Reconhecendo novamente aquela realidade e permitindo que ela se irradie neste mundo em plena convicção, você literalmente traz luz para cá.

Agradeço-lhe por sua presença hoje neste mundo. Não duvide de quem você é. Seja a luz brilhante e bela que você é! Muito obrigado.  
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: © Pamela Kribbe
http://www.jeshua.net
http://www.jeshua.net/mornings/mornings18.htm

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br