TRAZENDO OS ENSINAMENTOS DOS VEDAS

image

Mensagem de Sanat Kumara
através de Michele Martini
29 de junho de 2017
 
 
Trazendo o ensinamento dos Vedas, viemos aqui a mostrar a vocês a essência do trabalho ascensional através da busca e limpeza interior.

Sou Sanat Kumara, e em nome de toda a Grande Fraternidade de Mestres, que, desvinculados de religiões ou dogmas, estamos a trazer o amor e forma de elevação suprema da essência interior.

Como Krishna é compreendida a essência primordial do criador, que mora dentro de cada ser, de cada foco de vida. A energia Krishna é nada mais do que o trabalho trazido pelos Vedas, de olhar para dentro de si mesmo, e buscar a expansão e conexão com essa essência.

Esses ensinamentos datam de milhares de anos terrenos antes de Cristo, e não poderia ser compreendido por vocês como algo palpável quando se trata de colocar em datas e formas de tempo que compreendem hoje.

Os ensinamentos védicos, trazem muitos conhecimentos que levam sempre cada um ao encontro com a sua própria essência divina.

Foi traduzido e divulgado em forma de religião, no hinduísmo, mas hoje trago a vocês a essência védica baseada nos ensinamentos primordiais de conexão com a sua própria fonte divina.

A base do ensinamento está em olhar sempre para os seus próprios atos, para os seus próprios pensamentos, a levar sempre mais luz a cada foco interno que seja detectado em atitude se pensamentos que estão desvinculados da essência suprema e da conexão com Deus.

Essa forma de pensar, é nada mais do que uma pratica diária, que faz com que cada um observe os próprios atos. E se auto observando, há a descoberta dos pontos que trazem a desconexão com a luz divina.

Cada ponto, assim que identificado, deve ser colocado de lado, em observação. Vocês colocam todos os seus pensamentos e atitudes em análise, onde vocês mesmos começam uma jornada de aprendizado sobre si mesmos. Onde passam a se conhecerem melhor em sua verdadeira essência.

A base do estudo com base nos ensinamentos dos Vedas, está no olhar interior. O silenciar da mente, o escutar do coração. O escutar do silencio.

Em um primeiro momento há o incômodo em deparar-se apenas consigo mesmo e mais nada. Onde vocês retiram todas as distrações externas e são colocados cara a cara diante da sua própria verdade. O primeiro sentimento será de fuga. Começa a aparecer o desconforto. A ansiedade, e a mente povoada de pensamentos e planos. Todas mentes condicionadas e que estão tão envolvidas com o mundo material e não foram treinadas a olhar para a própria verdade do ser, transcendendo a matéria.

Juntamente com esse olhar, esse silenciar, que é trabalhado um pouco a cada dia, há o trabalho do recitar de mantras. Do recitar de orações.

Vocês compreendem mantras de uma forma, orações de outra, e programações mentais de outra forma diferente. Mas todos esses são iguais e tem o mesmo objetivo.

As orações, ou mantras ou programações mentais, são todas para que vocês vão trabalhando uma nova forma de pensar, uma nova afirmação diante do olhar da vida, enquanto buscam o silenciar da mente em outros momentos de meditação.

É necessário que se trabalhe um pouco com o recitar de mantras e orações, repetindo as frases e citações indicadas pelos seus Gurus, Mestres, Mentores, e em outro momento diário, seja trabalhado o silenciar da mente.

Aos poucos, mesmo com o recitar de mantras em uma linguagem diferente, a mente vai sendo reprogramada.

Costumamos indicar o período de 21 dias para uma completa reprogramação mental.

Se trabalhado o recitar do mantra, das citações, ou orações, diariamente por 21 dias, e nesse período, diariamente também for trabalhado o silenciar da mente em meditação, vocês poderão ver o resultado ao final dos 21 dias. Onde perceberão que já não mais há sofrimento em permanecer em silencio. Vocês passam a conhecer mais sobre si mesmos, passam a entender quais são os seus pontos a serem trabalhados, e assim vão sendo guiados a processos de cura sequenciais, para trabalharem cada aspecto identificado.

Primeiramente vocês passam a perceber os pontos mais leves a serem transcendidos, e que são causa de sofrimento, trabalham, curam, iluminam. Na sequência, é trazido a vocês mais um ponto, um pouco mais profundo, e o trabalho continua.

Nunca é possível trabalhar todos os pontos e restrições em apenas uma sequência de tratamento, pois vocês podem sofrer fortes sintomas de catarse. Há a necessidade de trabalhar gradativamente o silenciar da mente, a descoberta gradativa da sua própria verdade, e então a reprogramação.

O tratamento védico é composto de blocos de três etapas:

1. Silenciar da mente;

2. Identificação dos gatilhos emocionais;

3. Reprogramação mental.

As três etapas podem ocorrer em paralelo, pois enquanto vocês silenciam a mente, no mesmo período também trabalham a reprogramação, para que gradativamente os gatilhos emocionais sejam revelados. E vocês, sendo trabalhados na reprogramação e silencio da mente, já tem mais ferramentas e preparo para lidar com os gatilhos emocionais quando são mostrados.

Ao final de um ciclo, há o início de outro, pois alguns aspectos já foram curados, e construirão uma base para que ocorra o início de uma nova etapa, que não seria possível de ser trabalhada no início, pois necessitava de um nível de compreensão e de certo equilíbrio para que o tratamento seja efetivo.

A terapia transformacional consiste em um trabalho que vem a complementar esse processo védico. Em meio ao processo, cada um de vocês vem trazendo mais preparo para que sejam iluminados e desbloqueados alguns pontos que os levavam a repetir certos comportamentos e permanecerem no sofrimento.

O trabalho pode ser feito por cada um, em si mesmo. Apenas seguindo as etapas que foram colocadas aqui, sem a necessidade de algum terapeuta. Vocês se tornam terapeutas de si mesmos.

Aprendem a silenciar a mente, ouvir o seu mestre interior. Silenciando a mente passam a estar mais atentos ao que o universo os mostra, aos sinais, às dicas. E assim vão guiando a si mesmos.

O processo de seguir um guru, um mestre ou um mentor externo, é apenas temporário, e apenas para que seja mostrado o caminho de encontro com a sua própria conexão à sua verdadeira mestria.

Cada um tem a responsabilidade por si mesmo, pelos seus atos, e também pela sua própria cura. Assim trouxeram os Vedas, a ensinar esse caminho de iluminação, de limpeza e de encontro com a própria verdade. E que pode ser praticado por cada um.

Os gurus, os mestres, estão apenas a mostrar exemplos de quem seguiu essa caminhada e passou a estabelecer contato pleno com o seu mestre interior, com a sua própria verdade. Aceitaram olhar para os seus aspectos inferiores, para os seus gatilhos emocionais e corajosamente os enfrentaram. Trazendo mais felicidade com o tempo, mas sim com o sofrimento que também vem junto com a desconexão da ilusão da matéria e do Eu Personalidade.

O apego ao Eu Personalidade é que causa o sofrimento, é o único causador de sofrimento nesse processo. Mas a cada verdade mostrada com essa técnica, cada um vai diluindo as próprias ilusões criadas da matéria e a respeito de si mesmo, e conhecendo a si mesmo cada vez mais.

A terapia transformacional, é o complemento que trabalha nos registros akashicos, quando esses estão prontos a serem iluminados, mas há a necessidade de trabalho individual de cada um. Pois o processo de cura e responsabilidade pelos próprios atos é individual, e a busca pela própria iluminação é interior.

Com a elevação em níveis mais sutis, no decorrer do trabalho proposto pelos vedas, cada um aprenderá a acessar o seu registro de sofrimento e iluminá-lo, sem a necessidade de um terapeuta. Cada um é treinado a ser o terapeuta de si mesmo.

Cada ser, filho da luz, essência de Krishna, é dotado do brilho necessário para curar a si mesmo e a todos, basta desprender-se da busca individual da matéria, e conectar-se com a essência divina. Aceitando a luz e o caminho proposto pelo universo na sua história, seguindo o fluxo de aprendizado e extraindo a sabedoria. Desprendendo-se do Eu Inferior, e conectando-se ao Eu Superior.

Há a necessidade de aceitação da luz divina dentro de si, e do desprendimento da ilusão material.

Eu Sou Kumara
 
-…..—==II==—-…..-
 
Direitos Autorais: Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s